R$ 1 BI EM JOGO

Rose Miriam vai pedir auditoria do inventário para saber gastos da herança de Gugu

ARQUIVO PESSOAL

Gugu Liberato e Rose Miriam di Matteo em foto do álbum de família

Gugu Liberato e Rose Miriam di Matteo em foto do álbum de família; pedido de união estável na Justiça

ELBA KRISS - Publicado em 13/03/2020, às 05h26

A médica Rose Miriam di Matteo vai pedir auditoria do inventário de Gugu Liberato (1959-2019) para verificar detalhadamente todos os gastos que vêm sendo feitos com a herança deixada pelo apresentador. O advogado de Rose, Nelson Wilians, diz que fará a solicitação na Justiça assim que tiver o reconhecimento de união estável. "É para saber que destino foi dado de centavo por centavo do patrimônio", disse com exclusividade ao Notícias da TV.

"Nós vamos auditar tudo. Vou pedir satisfação de cada centavo do espólio", reforça. Quem administra atualmente a fortuna de Gugu, avaliada entre R$ 800 milhões e R$ 1 bilhão, é a numeróloga Aparecida Liberato, sua irmã, nomeada inventariante de acordo com o testamento do apresentador.

"Dona Aparecida administra R$ 1 bilhão. E ela não tem nem 1% disso. Não tem porquê, não foi deixado nada para ela. Imagine: você não está no testamento e tem uma caneta de R$ 1 bilhão. É um absurdo de poder. Ela dá o destino que quiser para o dinheiro", critica Wilians.

O advogado de Rose insiste que o desejo da defesa de Rose Miriam é apenas saber como o patrimônio foi administrado desde a morte de Gugu, em novembro de 2019. No entanto, se encontrar alguma irregularidade, as consequências serão outras. "Vou para a polícia e vou atrás", avisa.

A mesma prática de auditoria será feita, diz Wilians, se Rose for reconhecida herdeira e passar a ter controle do patrimônio.

"Nosso pedido é que o juiz determine um administrador judicial, perícia e auditoria anual por uma das quatro big fours (termo usado para se referir às quatro maiores e mais reconhecidas empresas de auditoria do mundo)", explica Nelson Wilians. "Ela não quer administar nada", repete.

Em testamento feito em 2011, o apresentador deixou 75% de seus bens para os filhos João Augusto, Marina e Sofia, e 25% para sobrinhos. Após a leitura do documento, Rose procurou o escritório de advocacia e assinou procuração para Wilians cuidar de seus interesses. Desde então, a autodeclarada viúva encara uma exposição de sua vida para provar que tinha uma relação amorosa e estável com o comunicador.

"A Rose tem uma admiração pelo Gugu. É uma paixão, um amor absurdo. Ela devotou ao Gugu toda a dedicação e amor. Ela é apaixonada por ele até hoje e não admite que se fale nada dele", finaliza Wilians.

Procurada, a assessoria de imprensa da família Liberato não se manifestou sobre as declarações do advogado de Rose Miriam. 

Briga na Justiça

Desde que iniciou a batalha na Justiça, Rose Miriam tem colecionado uma negativa atrás da outra. Em 5 de fevereiro, teve a pensão mensal de R$ 100 mil cassada pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Em uma decisão temporária, o desembargador Galdino Toledo determinou que sejam pagos à médica a quantia de US$ 10 mil por mês. Esse dinheiro será usado para a manutenção da casa em Orlando, nos Estados Unidos.

No despacho, Toledo considerou que Gugu e Rose não tinham relação estável, ou seja, não eram marido e mulher, diferentemente do que ela pleiteia. O desembargador se baseou no documento, apresentado pela família Liberato, em que a médica reconhece que fez um acordo com o apresentador apenas para ter filhos e educá-los, mas sem uma relação conjugal ou contato íntimo.

Ela havia conseguido a pensão de R$ 100 mil em 24 de janeiro. O juiz José Walter Chacon Cardoso, da 9ª Vara da Família e das Sucessões do Foro Central da Capital do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, deferiu o pedido liminarmente a favor dela. Na ocasião, ela alegou que estava sem recursos para se manter em solo norte-americano, uma vez que o comunicador era seu provedor.

Já em 4 de fevereiro, a juíza Eliane Ferreira, da 1ª Vara de Família e Sucessões da Capital, indeferiu o pedido de bloqueio de 50% dos bens do apresentador com base no entendimento de que Gugu e Rose não eram marido e mulher. A decisão é considerada uma vitória para a família Liberato.

Para a conclusão, a magistrada analisou o mesmo documento de 2011. Além dessa negativa, a médica também não conseguiu que sua pensão fosse depositada na conta bancária de seu advogado.

Outra investida que não deu certo pela defesa da mãe dos filhos de Gugu foi o pedido para retirar Aparecida Liberato, irmã do apresentador, do posto de inventariante da herança. A requisição foi negada, e a numeróloga permanece à frente da administração dos bens do irmão.

A disputa na Justiça começou já no dia da leitura do testamento, em 29 de novembro, logo após o velório do apresentador, em São Paulo.

As decisões ainda são em caráter de liminar, ou seja, temporárias. A Justiça vai analisar o mérito da relação entre Gugu e Rose para saber se eles tinham ou não uma relação estável e, consequentemente, se ela tem direito a metade dos bens.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual novela a Globo deve reprisar depois de Novo Mundo?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook