REVÉS NA JUSTIÇA

Rose Miriam é expulsa do inventário de Gugu acusada de tumultuar a ação

FRANCISCO CEPEDA/AGNEWS

Rose Miriam di Matteo no velório de Gugu em novembro de 2019

Rose Miriam di Matteo no velório de Gugu em novembro de 2019; médica quer ser reconhecida como viúva

REDAÇÃO - Publicado em 28/05/2020, às 12h23 - Atualizado às 14h48

Rose Miriam di Matteo foi retirada da ação do inventário de Gugu Liberato (1959-2019) e não poderá mais ter informações do processo de partilha de bens. A médica, que busca o reconhecimento de união estável com o apresentador, ainda levou uma bronca da juíza no trecho final da decisão e foi acusada de tumultuar a ação.

A decisão da juíza Eliane da Câmara Leite Ferreira foi publicada no Diário Oficial de Justiça em 18 de maio e foi tomada com base no documento, apresentado pela família Liberato, em que Rose reconhece que fez um acordo com o apresentador apenas para ter filhos e educá-los, mas sem uma relação conjugal nem contato íntimo.

A mesma magistrada, da 1º Vara da Família e Sucessões, já havia negado em 4 de fevereiro o pedido de bloqueio de 50% dos bens deixados por Gugu. A decisão foi considerada uma vitória para familiares do apresentador. No dia seguinte, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo cassou a liminar (decisão temporária) de primeira instância que determinava o pagamento de uma pensão mensal de R$ 100 mil à mãe dos filhos do apresentador.

As duas derrotas anteriores no processo foram usadas como justificativa para tirar de Rose Miriam e de seu advogado, Nelson Wilians, o acesso ao inventário do patrimônio estimado em R$ 1 bilhão.

"Se não bastassem os fatos expostos acima, a terceira [Rose] vem tumultuando o andamento do feito, com a juntada de petições, cujo conteúdo foge ao objeto dos presentes, e supostamente, dando indevida publicidade dos atos processuais. Igualmente, o advogado da terceira não terá mais acesso aos autos, devendo, todavia, ser intimado da presente decisão", escreveu a magistrada.

A decisão diz ainda que Rose foi advertida de que não deveria falar com a imprensa sobre o caso. "Este Juízo advertiu a terceira de que se abstivesse de comunicar os atos processuais à imprensa, conduta esta, ademais, tipificável como crime", acrescenta a juíza.

Rose pode ainda entrar com recurso para reverter a decisão. Procurado pela reportagem, o advogado Nelson Wilians, que representa a viúva Rose Miriam, informou que não irá se manifestar sobre a decisão.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook