Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

BRIGA NA JUSTIÇA

Mansão que Gugu deu para Rose Miriam nunca foi transferida para os filhos

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Rose Miriam Rose Miriam di Matteo e Gugu Liberato em fevereiro de 2017 durante evento da Record, em São Paulo

Rose Miriam di Matteo e Gugu Liberato em evento em São Paulo, do qual participaram os filhos do casal

DANIEL CASTRO e ELBA KRISS

Publicado em 10/3/2020 - 5h36

A mansão que Gugu Liberato (1959-2019) deu para Rose Miriam di Matteo nunca foi transferida para os filhos do apresentador, diferentemente do que a médica tem afirmado desde que iniciou a disputa pela herança do comunicador e pelo reconhecimento de união estável. Em certidão obtida pelo Notícias da TV, consta que o imóvel de alto padrão, localizado em Alphaville, na Grande São Paulo, está no nome dela até hoje.

Em 2011, Rose e Gugu assinaram um termo de compromisso conjunto para a criação dos filhos. No documento, ele se comprometia a doar e transferir para a médica o imóvel em que ela residia com João Augusto e as gêmeas Sofia e Marina. No ano seguinte, o trato foi cumprido. Em 24 de fevereiro de 2012, o apresentador oficializou a doação. Em 15 de fevereiro, foi feito o registro do imóvel no nome de Rose Miriam.

O valor da mansão na época era de R$ 1,8 milhão. Ela foi adquirida por Gugu de uma empresa chamada Palmital Patrimonial e Participações. O imóvel nunca foi registrado no nome de Gugu.

Segundo corretores, a propriedade está avaliada atualmente entre R$ 4 a R$ 6 milhões. Em fevereiro, o escritório Nelson Wilians & Advogados Associados, de São Paulo, que cuida dos interesses de Rose Miriam no processo, confirmou ao Notícias da TV que a médica havia transferido a mansão para os filhos.

"A casa de Alphaville foi um presente de Gugu. No entanto, ela passou para o nome das crianças, com usufruto dela", disse a defesa em comunicado. No entanto, o escritório não apresentou provas da posse dos herdeiros.

Certidão comprova que Rose é proprietária da mansão

Em 2012, Rose Miriam teria pedido ao escritório de Gugu que cuidasse das questões burocráticas para a transferência da casa para os filhos. Somente agora, com o imbróglio da herança, é que ela teria tomado conhecimento de que ainda é sua.

É o que sustenta Nelson Wilians, advogado de Rose. "Só soubemos que a casa ainda estava em nome dela pela mídia. No Imposto de Renda não constava", diz. "Por que não consta? Porque deveria ter ido para o nome dos filhos e não se sabe porque Gugu, que cuidava disso, não transferiu. Mas tirou da declaração de Imposto de Renda dela. Era ele o responsável pelo IR dela", afirma o advogado.

A defesa da médica afirma que isso não afeta o pedido de união estável, o que daria a Rose Miriam direito a 50% da fortuna deixada por Gugu, avaliada entre R$ 800 milhões e R$ 1 bilhão. "Para o reconhecimento, basta que a relação seja ou fosse pública (era), contínua (era), duradoura (era) e com finalidade de constituir uma família", frisa.

"Alguém tem dúvidas? Se tem, por que Gugu chamava Rose de 'eterna companheira' e postava, quando estava indo à Orlando: 'Estou retornando à família'?", finaliza.

Sem dinheiro para se manter

Em entrevista ao Fantástico, da Globo, em fevereiro, o advogado de Rose Miriam disse que ela estava vivendo "à base de empréstimos". Ela estaria sem dinheiro mesmo sendo proprietária de uma mansão, que está vazia e poderia se tornar uma fonte de renda para ela e para os filhos.

Em recente comunicado, a assessoria de imprensa da família Liberato revelou detalhes sobre a situação financeira da mãe dos filhos de Gugu. Leia a íntegra:

"Apesar dos comentários de estar passando por dificuldades financeiras, além de uma casa de alto padrão em Alphaville que recebeu do apresentador em fevereiro de 2012, avaliada em torno de R$ 6 milhões, em uma área de 1.020 m² e com 898 m² de área construída, a Dra. Di Matteo é empresária muito bem-sucedida no olhar do governo americano.

Graças ao investimento de cerca de US$ 500 mil dólares feitos por Gugu Liberato em seu nome no Orlando City Soccer, ela recebeu o green card (documento que permite estrangeiros viverem legalmente nos Estados Unidos). Com todas as portas abertas na América, a Dra. Rose faz parte de um grupo seleto de investidores de peso num dos clubes que mais cresce no futebol americano e onde o jogador Kaká passou uma temporada.

Vale ressaltar que o green card é exclusivo da Dra. Rose e filhos. Gugu Liberato entrava nos Estados Unidos como turista. Ainda é importante lembrar que ela recebe mensalmente uma pensão equivalente a US$ 10 mil para cobrir as despesas da casa. Todos têm seguro de saúde com ampla cobertura nos Estados Unidos e no Brasil, e João, Marina e Sofia recebem mesada, seguindo uma tradição do Gugu em incentivar os filhos a administrarem suas despesas."

Briga na Justiça

Desde que iniciou a batalha na Justiça, Rose Miriam tem colecionado uma negativa atrás da outra. Em 5 de fevereiro, a mãe dos filhos de Gugu teve a pensão mensal de R$ 100 mil cassada pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Em uma decisão temporária, o desembargador Galdino Toledo determinou que sejam pagos à médica a quantia de US$ 10 mil por mês. Esse dinheiro será usado para a manutenção da casa em Orlando, nos Estados Unidos.

No despacho, Toledo considerou que Gugu e Rose não tinham relação estável, ou seja, não eram marido e mulher, diferentemente do que ela pleiteia. O desembargador se baseou no documento, apresentado pela família Liberato, em que a médica reconhece que fez um acordo com o apresentador apenas para ter filhos e educá-los, mas sem uma relação conjugal ou contato íntimo.

Ela havia conseguido a pensão de R$ 100 mil em 24 de janeiro. O juiz José Walter Chacon Cardoso, da 9ª Vara da Família e das Sucessões do Foro Central da Capital do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, deferiu o pedido liminarmente a favor dela. Na ocasião, ela alegou que estava sem recursos para se manter em solo norte-americano, uma vez que o comunicador era seu provedor.

Já em 4 de fevereiro, a juíza Eliane Ferreira, da 1ª Vara de Família e Sucessões da Capital, indeferiu o pedido de bloqueio de 50% dos bens do apresentador com base no entendimento de que Gugu e Rose não eram marido e mulher. A decisão é considerada uma vitória para a família Liberato.

Para a conclusão, a magistrada analisou o mesmo documento de 2011. Além dessa negativa, a médica também não conseguiu que sua pensão fosse depositada na conta bancária de seu advogado, Nelson Wilians.

Outra investida que não deu certo pela defesa da mãe dos filhos de Gugu foi o pedido para retirar Aparecida Liberato, irmã do apresentador, do posto de inventariante da herança. A requisição foi negada, e a numeróloga permanece à frente da administração dos bens do irmão.

A disputa na Justiça começou já no dia da leitura do testamento, em 29 de novembro, logo após o velório do apresentador, em São Paulo. Excluída, Rose decidiu procurar o escritório de Willians para iniciar o processo de reconhecimento da união estável e ter direito a 50% da herança.

As decisões ainda são em caráter de liminar, ou seja, temporárias. A Justiça vai analisar o mérito da relação entre Gugu e Rose para saber se eles tinham ou não uma relação estável e, consequentemente, se ela tem direito a metade dos bens.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?