Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

LIBERDADE DE EXPRESSÃO?

Ludmilla é derrotada por Val Marchiori em processo sobre racismo: 'Não vou desistir'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Ludmilla com um vestido verde e ombreiras grandes, e Val Marchiori sentada, com uma camiseta listrada e mão no queixo

Ludmilla processou Val Marchiori após comentário pejorativo sobre seu cabelo em programa de TV

Ludmilla ficou revoltada ao tomar conhecimento de que foi derrotada por Val Marchiori no processo de racismo que abriu contra a socialite em 2016, quando teve seu cabelo comparado a uma palha de aço. O juiz interpretou o caso como "liberdade de expressão" e declarou a vitória da loira na ação.

"Não vou desistir e nem é só por mim. Eu tenho visibilidade, tenho provas e ainda assim tô passando por isso. Imagina quem é anônimo? Não posso e não podemos desistir", disse a cantora ao Notícias da TV.

A vitória de Val Marchiori ocorreu em segunda instância. Em junho de 2020, a socialite havia sido derrotada na 3ª Vara Cível da Ilha do Governador (RJ) e condenada a pagar uma indenização de R$ 30 mil, além de ser obrigada a se retratar publicamente. Mas ela recorreu e conseguiu reverter a situação.

O processo foi aberto em 2016, após Val, na condição de comentarista da RedeTV! em um programa especial de Carnaval, dizer que o cabelo de Ludmilla parecia "um Bombril". O termo é considerado pejorativo e classificado pela sociedade como racista, já que compara os fios naturais a um material duro, sem vida e usado para arear panelas.

No despacho, publicado pelo portal Em Off, do jornalista Erlan Bastos, o juiz da 14ª Câmara Cível, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, classificou as falas da ex-Mulheres Ricas como "liberdade de expressão".

"Em que pese ter sido proferida uma observação de natureza ácida, veiculando opinião em tom de crítica dura, não é possível se extrair dos fatos supracitados qualquer intenção de desqualificar ou ofender a autora em decorrência de sua cor de pele, tampouco de ridicularizá-la ou depreciar a pessoa. O que se vê, em verdade, é que a conduta da apelante se insere no exercício do seu direito de crítica, derivado da liberdade de informação e de expressão", escreveu o magistrado.

Em nota, a assessoria de imprensa da funkeira disse que pretende recorrer da decisão ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

"Recebemos com surpresa a informação que após ser chamada de 'cabelo de Bombril' e vencer processo, Val Marchiori tenha recorrido e ganhado a ação. Informamos que a assessoria jurídica da artista está analisando a decisão para eventual recurso. É lamentável, ainda, que a ré comemore uma vitória sobre o preconceito como vem fazendo em suas redes sociais. É lamentável que a branquitude celebre o horror que é o racismo. Esta decisão mostra o quão difícil é lutar contra o racismo que atinge todas as estruturas do país", disse a equipe.

Nas redes sociais, Val Marchiori comemorou a vitória, compartilhando as reportagens que noticiaram a derrota de Ludmilla. "Justiça foi feita", escreveu ela.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e confira o nosso boletim diário com os principais destaques do dia


Leia também

Enquete

Você gostou dos primeiros capítulos de Verdades Secretas 2?

Web Stories

+
Como aconteceu acidente com Alec Baldwin que matou fotógrafa no set de novo filmeCinco casais que se formaram no Casamento às Cegas Brasil e você não sabiaElenco de Verdades Secretas 2: Conheça os novos personagens da novelaOutubro Rosa: Conheça cinco famosas que venceram o câncer de mamaAlém de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na política

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas