Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

VAI RECORRER

Val Marchiori é condenada a pagar R$ 30 mil para Ludmilla por ofensa racial

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Montagem com imagens de Val Marchiori (à esq.) e Ludmilla

Val Marchiori foi condenada novamente a indenizar Ludmilla por ofensa racista; socialite vai recorrer

REDAÇÃO

Publicado em 1/7/2020 - 13h11

Val Marchiori foi condenada a pagar uma indenização de R$ 30 mil para Ludmilla por ofensa racial. No Carnaval de 2016, a ex-Mulheres Ricas comparou uma peruca usada pela cantora a uma esponja de aço. A decisão foi publicada na última segunda-feira (29), na 3ª Vara Cível da Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, e a sentença foi dada por danos morais. A socialite irá recorrer mais uma vez à Justiça.

A condenação tem uma correção monetária, a partir da data da publicação da sentença, e juros legais desde a prática do evento danoso. Em 2018, Val já havia sido condenada a pagar uma indenização de R$ 10 mil para a funkeira, mas recorreu alegando ser um mal-entendido, e a sentença foi anulada em segunda instância.

"Eu não concordo. Primeiro, eu posso dar a minha opinião. Eu não xinguei a pessoa, não falei da índole dela, não falei da cor dela. Sou zero racista", disse Marchiori na época da primeira decisão judicial. 

A nova sentença pegou a advogada da socialite, Kátia Antunes, de surpresa. "O assunto voltou para um novo julgamento, em primeira instância. Vamos recorrer dessa decisão, que ao nosso ver é equivocada e precisa ser esclarecida", afirmou a defensora.

"A intenção da Val nunca foi brigar, desde o início. A própria Ludmilla já divulgou que a Val a procurou para esclarecer o que foi um mal-entendido. Não era de forma nenhuma um comentário racista. Quem conhece a Val, sabe que ela não é racista e a intenção dela nunca foi ofender a Ludmilla", declarou Kátia.

Em 2019, a mulher de Brunna Gonçalves declarou que não tinha esperanças de que o caso pudesse ganhar uma nova sentença. "Por ela [Val] ser rica e cheia de privilégios, até hoje nada aconteceu. E ela debocha da situação em todo canto que vai até hoje", escreveu a funkeira em um comentário feito nas redes sociais.

"A Val já procurou a Ludmilla para esclarecer que não quis ofender. É isso que vamos deixar ainda mais claro no processo. A Val não é racista de forma nenhuma", disse a advogada, ao reforçar que a socialite vai recorrer novamente da decisão.

Na ocasião da ofensa racial, Val estava comentando os desfiles das escolas de samba pela RedeTV!. Quando a cantora apareceu desfilando pela Salgueiro, a socialite comparou a peruca usada por ela com uma palha de aço. "Tenho muito orgulho da minha raça e não vai ser qualquer pessoa que vai me colocar pra baixo por puro preconceito, ser chique é ter valor e não preço", reagiu Ludmilla em 2016.

A assessoria da cantora foi procurada, mas não respondeu as tentativas de contato da reportagem até a publicação deste texto.

Leia também

Web Stories

+
Vômito, narrador ridículo e ‘xerecada’: Cinco momentos engraçados das OlimpíadasBárbara, Kelvin e Medina: Atletas brasileiros se envolvem em tretas nas OlimpíadasAna ou Manuela? Saiba quem fica com Rodrigo no final de A Vida da GenteComo Rayssa Leal e Douglas Souza: Cinco atletas das Olimpíadas que você deve seguirTraição de Pyong Lee e treta de Nadja Pessoa: Ilha Record promete estreia acalorada

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual a melhor cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio?