Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

O-T FAGBENLE

Galã de Handmaid's Tale vira astro da Marvel e Barack Obama em nova série

Divulgação/Paramount+

O ator O-T Fagbenle caracterizado como o Luke da série Handmaid's Tale

O-T Fagbenle em foto promocional de The Handmaid's Tale: da Gilead para o sucesso mundial

LUCIANO GUARALDO

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 9/5/2021 - 9h15

Depois de se tornar um rosto conhecido na pele de Luke Bankole, o marido de June (Elisabeth Moss) em The Handmaid's Tale, o ator O-T Fagbenle se prepara para virar astro mundial. Em julho, ele chega aos cinemas (e ao Disney+) no blockbuster Viúva Negra, da Marvel. E, ainda neste ano, interpretará Barack Obama na série The First Lady, do canal Showtime.

No filme da heroína dos quadrinhos, Fagbenle viverá Mason, um antigo colega de Natasha Romanoff (Scarlett Johansson) na agência S.H.I.E.L.D. que desenvolve um interesse amoroso pela espiã. Já na atração televisiva que mostrará a vida e os dramas das primeiras-damas dos EUA, ele será o marido de Michelle Obama, interpretada pela premiada Viola Davis.

O ator de 40 anos concilia esses trabalhos com as gravações de Handmaid's Tale --já renovada para uma quinta temporada-- e com projetos pessoais. Ele também é diretor, produtor, roteirista e até compositor, e explorou todas essas facetas na série de comédia Maxxx, que recebeu muitos elogios durante sua exibição no ano passado na TV britânica.

O-T também desenvolve outros projetos em que poderá mostrar sua versatilidade. "Tenho projetos em que estou trabalhando atrás das câmeras, três séries que estou desenvolvendo no momento. Espero poder anunciá-las em breve, são ideias muito empolgantes, ligadas à África, que é muito próxima ao meu coração", conta ele ao Notícias da TV.

Como o ator arranja tempo para tanta coisa? "Eu não sei, eu trabalho com uma equipe muito boa, que me ajuda a organizar tudo e a encontrar mais pessoas com a mesma mentalidade para compartilhar essa visão. Eu acho que sempre foi assim que eu consegui fazer minhas coisas."

Acostumado a aparecer em uma série em que o sofrimento e a violência são protagonistas, Fagbenle assume que é um homem muito mais da comédia, da leveza. Não por acaso, questionado pela reportagem como seria comandar um episódio de Handmaid's Tale, ele dá risada. "Eu pensei muito se seria uma boa ideia. Acho que eu tenho uma pegada mais voltada pro humor, então talvez a gente começaria Handmaid's Tale com uns números musicais (risos)?", diverte-se.

Brincadeiras à parte, o ator fala sério na hora de escolher seus projetos. Ele compara a Gilead, regime opressor da série, ao apartheid na África do Sul. E ainda trabalha com caridade. "A ABC Foundation busca oportunidades para jovens mulheres no Zimbábue e alguns outros projetos na África", orgulha-se.

Para O-T Fagbenle, mais do que o sucesso com o público ou a aclamação dos críticos, o que o atrai em um de seus vários projetos em andamento é mais profundo. "Eu acho que sempre fui atrás de histórias importantes. A primeira peça que fiz foi Les Blancs, que fala do colonialismo. E eu tinha um papel muito pequeno, mas eu amei porque pude fazer parte de algo que era significativo. Isso sempre foi fundamental para o que me move", resume.

O Paramount+ disponibiliza episódios inéditos da quarta temporada de The Handmaid's Tale todo fim de semana no Brasil. Neste domingo (9), será lançado o quarto capítulo.

Confira a entrevista exclusiva de O-T Fagbenle ao Notícias da TV:


Leia também

Web Stories

+
Anitta, Juliette e Paolla Oliveira: Famosos que se posicionaram politicamente na webDe violência doméstica a desemprego: Como está o elenco de Roque SanteiroDe Fernanda Montenegro a Sônia Braga: Cinco atrizes que entraram para a históriaDe série com Liniker a nova temporada de Elite: Confira os lançamentos da semanaBastidores de O Diabo Veste Prada tiveram atriz deprimida e look vetado, saiba mais

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou de ver Tiago Leifert no comando da Super Dança dos Famosos?