Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

BRIGA JUDICIAL

Filhos de Gugu dizem que mãe faz 'espetáculo para transformar mentira em verdade'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Marina, João Augusto, Sofia, Rose Miriam e Gugu em foto compartilhada no Instagram

Marina, João Augusto, Sofia, Rose Miriam e Gugu em foto compartilhada no Instagram

REDAÇÃO

Publicado em 9/2/2020 - 22h08

Pela primeira vez, os filhos de Gugu Liberato (1959-2019) se manifestaram publicamente sobre a briga judicial entre Rose Miriam di Matteo e o espólio que gerencia a fortuna deixada pelo apresentador. Em carta enviada ao Fantástico neste domingo (9), João Augusto e as gêmeas Marina e Sofia dizem que sua mãe está fazendo um espetáculo midiático.

"Os filhos de Gugu Liberato, por seus advogados, em respeito a memória de seu pai e à vista das últimas declarações postadas na mídia pela defesa de sua mãe, esclarecem que não esperavam e não pactuam deste espetáculo que pretende transformar a mentira em verdade, para desvirtuar os legítimos desejos de seu pai e principalmente a realidade por todos eles vivenciada", dizem na carta.

Na carta, escrita pelos advogados, os filhos de Gugu dizem que a mãe foi "envolvida em uma teia" e que ela deveria estar ao lado deles.

"A ninguém é dado o direito de desrespeitar a pessoa do nosso pai ou a distorcer a vida por nós levada ao longo de sua existência. Temos muito orgulho da conduta de nosso pai e de tudo que ele construiu. Seguiremos em frente, sem ele, mas dentro dos seus ensinamentos", dizem João Augusto, Marina e Sofia.

Rose também se manifestou pela primeira vez desde o início da briga judicial e reafirmou a tese de que tinha uma vida conjugal com Gugu. "As pessoas que disserem que nós não éramos uma família gostaria que entendessem que estão cometendo um grave erro. Nós fomos muito fezlies nesses 20 anos. Tivemos nossos altos e baixos como todo casal tem", afirmou.

"Eu e Gugu, a quem eu chamava de anjo, nos conhecemos muito jovens, em 1983. Em torno de 2000 nos reencontramos para constituir uma família. Vivemos os ultimos cinco anos muito felizes, mas tragicamente Gugu se foi em 20 de novembro do ano passado. o que nos resta é guardar a lembrança de um homem virtuoso", acrescentou.

Após a exibição da reportagem do Fantástico, a assessoria de imprensa de Nelson Willians, advogado que representa Rose Miriam, enviou a seguinte mensagem ao Notícias da TV: "É um absurdo o nível de alienação parental que está sendo promovido pela inventariante, Aparecida Liberato. Ela usa de sua assessoria jurídica para fazer uma declaração envolvendo os filhos, inclusive filhos menores. Vamos acionar o Ministério Público."

Briga na Justiça

Desde que iniciou a batalha na Justiça, Rose tem colecionado uma negativa atrás da outra. Na quarta-feira (5), a mãe dos filhos de Gugu teve a pensão mensal de R$ 100 mil cassada pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Em liminar (decisão temporária), o desembargador Galdino Toledo determinou que, em vez dos R$ 100 mil, sejam pagos à médica a quantia de US$ 10 mil por mês, cerca de R$ 42 mil. Esse dinheiro será usado para a manutenção da casa em Orlando.

Em seu despacho, o desembargador considerou que Gugu e Rose não tinham relação estável, ou seja, não eram marido e mulher, diferentemente do que ela pleiteia. Toledo se baseou no documento, apresentado pela família Liberato, em que a médica reconhece que fez um acordo com o apresentador apenas para ter filhos e educá-los, mas sem uma relação conjugal ou contato íntimo.

Ela havia conseguido a pensão de R$ 100 mil em 24 de janeiro. O juiz da 9ª Vara da Família e das Sucessões do Foro Central da Capital de São Paulo deferiu o pedido liminarmente a favor dela. Na ocasião, ela alegou que estava sem recursos para se manter em solo norte-americano, uma vez que Gugu era seu provedor.

Já na terça-feira (4), a juíza Eliane Ferreira, da 1ª Vara de Família e Sucessões da Capital, indeferiu o pedido de bloqueio de 50% dos bens com base no entendimento de que Gugu e Rose não eram marido e mulher. A decisão é considerada uma vitória para a família Liberato.

Para a conclusão, a magistrada analisou o mesmo documento de 2011. Além dessa negativa, a médica também não conseguiu que sua pensão fosse depositada na conta bancária de seu advogado, Nelson Willians.

Outra investida que não deu certo pela defesa da mãe dos filhos de Gugu foi o pedido para retirar Aparecida Liberato, irmã do apresentador, do posto de inventariante da herança. A requisição foi negada e a numeróloga permanece à frente da administração dos bens do irmão.

disputa na Justiça começou no dia da leitura do testamento, em 29 de novembro, logo após o velório do apresentador, em São Paulo. Excluída, Rose decidiu procurar o escritório de Willians para iniciar o processo de reconhecimento da união estável e ter direito a 50% da herança.

As decisões ainda são em caráter de liminar, ou seja, temporárias. A Justiça vai analisar o mérito da relação entre Gugu e Rose para saber se eles tinham ou não uma relação estável e, consequentemente, se ela tem direito a metade dos bens.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você espera ver na TV em 2021?