Musa de Verão 90

Claudia Raia confessa que prefere os anos 1990 à atualidade: 'A gente andou pra trás'

Isabella Pinheiro/Gshow

Claudia Raia durante a apresentação para a imprensa da novela Verão 90, que estreia no próximo dia 29 - Isabella Pinheiro/Gshow

Claudia Raia durante a apresentação para a imprensa da novela Verão 90, que estreia no próximo dia 29

FERNANDA LOPES, no Rio de Janeiro - Publicado em 18/01/2019, às 06h13

Para Claudia Raia, o ano de 2019 está desde já muito mais careta do que toda a década de 1990, época em que se passa a próxima novela das sete da Globo. Na pele da ex-atriz de pornochanchada Lidi Pantera em Verão 90, Claudia aproveita para relembrar a cultura daqueles anos e fala com nostalgia da maior liberdade que enxergava na sociedade.

"Tudo me faz falta daquela época pra hoje. Até o telefone com fio, até a secretária eletrônica. Eu acho que [de lá para cá] houve pouca evolução humana. Acho que a gente involuiu, infelizmente. A gente andou pra trás", afirma.

"A gente caminhou pra falso moralismo, muito preconceito, pra retrocesso mesmo. Isso é muito triste, tem maldade, coisa de acabar com o outro, espezinhar. Isso não era comum nos anos 1990, pelo contrário. Você ajudava o outro, dava a mão. As redes sociais mascararam e desmascararm muita gente. Por isso que essa novela é tão importante nesse momento. [Os anos 1990] Tinham uma liberdade que a gente perdeu", opina.

A personagem de Claudia é por si só um exemplo de uma mulher livre e libertária, que faz o que quer e não se abala pelas críticas. Ela interpreta uma ex-atriz de pornochanchada que insiste em fazer a filha Manuzita (Isabelle Drummond) ser famosa e desfila sempre com as roupas mais espalhafatosas possíveis.

"Tô com o cabelo bem 'merthiolate', cor da época, na novela uso bem crespo. O figurino é inaceitável, ela erra tudo da cabeça aos pés. Mas é um erro com olhar da figurinista Marília Carneiro, que é genial. Então tudo tem harmonia, não sei como mas tem. É uma figura inadequada, toda errada", comenta.

Está aí, no entanto, um ponto em que Claudia é obrigada a admitir que está melhor hoje do que nos anos 1990: seu visual. A atriz, que já foi considerada musa dos anos 1980 e 1990 ("Fui musa de qualquer coisa", brinca), gosta mais de sua aparência hoje do que na juventude.

"Era muito exagero, nos anos 1980 a gente veio das ombreiras, dos brincos, dos cabelos. Aí nos 1990 a gente tentou atenuar, mas tinha os cabelos crespos, cores muito fortes. Hoje a gente é mais sequinha, mais magrinha. Eu acho que a gente melhorou. Vamos guardar as ombreiras só na lembrança", diz.

Aos 52 anos, Claudia conta que é super regrada com exercícios e alimentação; faz exercícios aeróbicos até de madrugada e leva marmitas para os Estúdios Globo .Sua boa forma e sua ousadia conquistarão um novinho na novela. Lidiane encantará Patrick, interpretado por Klebber Toledo.

"É um casal muito legal. Eu acho muito necessário a gente falar de um amor verdadeiro de um jovem por uma mulher mais madura, e uma mulher como a Lidiane. Ele é fã de pornochanchada, ia aos 12 anos ver o filme dela. É uma relação muito improvável, mas muito legal pra gente falar dessas diferenças e de como isso pode dar certo", torce.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você gostou da escolha de Maju Coutinho para o Jornal Hoje?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook