Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

FAKE NEWS?

Carlinhos Maia revela convite para ser vacinado, mas é desmentido por governo

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Carlinhos Maia em foto publicada no Instagram, com uma blusa colorida e o braço apoiado no joelho

Carlinhos Maia em foto publicada no Instagram; humorista revelou convite para ser vacinado, mas foi desmentido

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 18/1/2021 - 16h45

Carlinhos Maia revelou nesta segunda-feira (18) que foi convidado para ser um dos primeiros vacinados contra a Covid-19 em Alagoas e afirmou que negou o convite por não achar justo com as pessoas que respeitaram o isolamento. No entanto, o governo do Estado desmentiu o humorista e reforçou que as primeiras 71 mil doses da CoronaVac serão aplicadas apenas nas pessoas pertencentes ao grupo prioritário.

"Me convidaram aqui no meu Estado para ser um dos primeiros a tomar a vacina. Não acho justo com quem ficou em casa todo o esse tempo, não aceitei. Mas filmarei mesmo assim para incentivar ainda mais a vacinação dentro do público que me segue", escreveu o influenciador no Twitter.

Ele justificou que recebeu o convite para ser imunizado como forma de fazer parte de uma campanha que incentiva as pessoas a se vacinarem. "Lembrando que a ideia era pela divulgação porque tem gente que ainda tem medo de tomar a vacina. Mas farei a divulgação mesmo assim", explicou.

Pouco tempo depois, sem citar o nome de Carlinhos, o perfil oficial do Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Comunicação (Secom), desmentiu em nota a versão do youtuber e reiterou que as doses do imunizante serão aplicadas a partir desta terça (19) apenas em pessoas que pertencem ao grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde.

"A Secretaria de Estado da Comunicação informa que as 71 mil doses de vacina que começam a ser aplicadas nesta terça-feira (19/01) serão destinadas exclusivamente ao grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde", informou a Secom no comunicado publicado nas redes sociais, antes de reforçar quem faz parte desse grupo da vacina, aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ontem (17).

"Estão neste grupo os profissionais de saúde que atuam na linha de frente no combate à Covid-19, indígenas e idosos residentes em abrigos. Não procedem informações de convites feitos a qualquer cidadão fora deste grupo", ratificou o Governo de Alagoas.

Aglomeração em festa

Carlinhos Maia causou revolta no fim do ano passado ao ignorar a pandemia de coronavírus e organizar uma festa de Natal com centenas de convidados, incluindo várias celebridades, na cidade de Penedo (AL), no momento em que o Brasil registrava alta no número de casos e mortes pela doença.

Depois do evento, chamado Natal da Vila, vieram à tona vários casos de pessoas infectadas por Covid-19 que estiveram na festa. Cerca de 50 pessoas teriam contraído o vírus por terem se aglomerado na festança. 

Na época em que anunciou o evento, o humorista se defendeu ao dizer que tinha como objetivo gerar empregos para quem foi prejudicado pela pandemia. Ele também tinha dito que seguiria todos os protocolos de saúde na festa. No entanto, quem acompanhou os vídeos da festa criticou a aglomeração das pessoas, que inclusive estavam sem máscaras. Além disso, o youtube passou a ofender quem o criticasse.

Só dias depois do evento, após ser alvo de muitas críticas nas redes sociais, que o instagramer assumiu, de forma breve, que foi irresponsável ao promover a balada em plena pandemia. 

Os internautas criticaram o influenciador pelo tuíte desta segunda e o chamaram de mentiroso. "Depois de fazer a festa da morte, agora é pego na mentira, seu negacionista", disparou o usuário identificado como Beguinho. "Foi tudo uma emboscada pra quando o carlinhos chegasse lá e ao invés da vacina vocês aplicarem duas doses de noção, né?", comentou Renato Moura na publicação do governo alagoano.

Veja os tuítes:


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?