Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

RETOMADA

Após recorrer a auxílio na pandemia, Karin Hils volta ao teatro: 'Jogo não está ganho'

DIVULGAÇÃO/MIDIORAMA

Karin Hils em Donna Summer Musical

Karin Hils em Donna Summer Musical; volta aos palcos está agendada para setembro

ELBA KRISS

elba@noticiasdatv.com

Publicado em 15/8/2021 - 6h45

Há pouco mais de um ano, a ex-Rouge Karin Hils se viu diante de uma crise. Fora dos palcos por causa da pandemia, ela solicitou o auxílio emergencial e falou abertamente sobre o drama de "ser artista" no Brasil. Agora, a atriz de 42 anos ensaia para voltar ao teatro. Em setembro, a também cantora retoma o espetáculo Donna Summer Musical, no Teatro Santander, em São Paulo. "O jogo não está ganho", comenta.

Em março do ano passado, Karin estava imersa no musical que narra a vida e a carreira da diva Donna Summer (1948-2012). O espetáculo dirigido por Miguel Falabella chegou a estrear, mas ficou apenas uma semana em cartaz. O coronavírus suspendeu tudo de maneira inesperada, pois era preciso seguir a determinação das autoridades sanitárias.

"Foi um choque para mim. Quando veio a notícia da Covid-19, eu não tinha noção do que se tratava. Eu estava trabalhando há dois meses em tempo integral, ensaiando e sem ter notícias de absolutamente nada do que estava acontecendo no mundo", conta Karin para o Notícias da TV.

"Até que um belo dia, o produtor [do espetáculo] falou: 'Vamos ter que parar. Daqui a três meses, a gente volta'. Fiquei na expectativa, quando deu três meses é que a ficha foi caindo", relembra. Apenas agora, um ano e meio depois da estreia, é que o elenco retomou os trabalhos.

No período em que ficou afastada do ofício, Karin inicialmente se viu diante de um dilema pessoal e recorreu ao auxílio emergencial. Em suas redes sociais, compartilhou, inclusive que havia enfrentado fila no banco para conseguir o benefício. A notícia de que a ex-integrante do Rouge teve a vida virada do avesso repercutiu.

"Tive momentos de muitos altos e baixos, como todo mundo. Muitas inseguranças e questionamentos, que foram necessários para que eu pudesse tentar me organizar mentalmente. Fiz alguns trabalhos de autoconhecimento. Foi um trabalho mais interno. E acho que foram muito bem-vindos e vou tentar colocá-los em prática agora que vou começar na ativa (risos)", considera.

"Levei isso [a solicitação do auxílio] numa boa. Sou uma pessoa transparente com o meu público. Tenho mais de 20 anos de carreira e ainda estou na batalha. O jogo não está ganho. A situação neste país, infelizmente, é complicada. Mas acho que acabou sendo positivo porque, de alguma forma, acabei revertendo isso para uma coisa que eu não estava focada, que era o trabalho na internet. Trabalhei bastante com isso", comemora.

De fato, depois de seu desabafo nas redes sociais, Karin foi procurada para a função de influenciadora digital. Com meio milhão de seguidores no Instagram, passou a lucrar com a plataforma. Não demorou para ela suspender o auxílio do governo, pois recebeu inúmeras propostas de trabalho.

"Foi uma readaptação. Na verdade, eu não entendia bem como funcionava essa coisa de Instagram. Tenho um número de seguidores bem interessante. Comecei a olhar para esse público, passei a tentar entendê-lo e a me comunicar com eles de forma mais clara e direta. É a minha audiência, que me acompanha já há bastante tempo", analisa.

"Passei a ter entendimento com relação a isso: conhecer meu público e me posicionar diante das marcas. Quero continuar fazendo, porque hoje não tem mais como fugir da internet", opina.

divulgação/midiorama

Falabella e as atrizes de Donna Summer Musical

Revelações como influenciadora digital

Conectada com as redes sociais, a atriz de Pé Na Cova (2013-2016) passou a lidar também com o ônus da novidade: os haters. "Não dou ouvidos. Sei quem sou e dos meus valores. Fico triste que a internet esteja caminhando para esse cenário obscuro, em que as pessoas maldosas parecem sair do armário. É chocante ver o discurso de preconceito e racismo escancarado. Isso me entristece demais", critica.

Por outro lado, a intérprete da noviça Fabiana em Carinha de Anjo (2016), do SBT, sentiu o poder revolucionário que a interação com seus seguidores pode oferecer. Foi em uma conversa despretensiosa com os internautas que ela falou abertamente sobre bissexualidade em janeiro último. Foi a primeira vez que a atriz de Sexo e as Negas (2014) abriu tanto sua intimidade.

"Isso tudo fez parte desse processo de imersão no conhecimento da ferramenta que eu estava utilizando, que era a internet. Eu estava falando e, quando vi, apareceu aquilo tudo e virou notícia. Não era uma surpresa para quem tem acesso à minha intimidade, para quem é meu amigo ou para quem me conhece. Mas, de fato, nunca expus isso para o grande público", admite.

"Acho que algumas pessoas ficaram surpresas, outras felizes, e outras acharam que era invenção. Cada um pensa o que quiser. Acho que estamos vivendo nestes tempos e inspiramos tanta gente, mesmo sem querer. Expor isso, uma coisa que nunca fiz ao longo da minha carreira... Eu me senti à vontade e madura para dialogar a respeito com as pessoas", confidencia.

Todo esse exercício para encontrar sua essência virou gás para Karin nesse retorno aos palcos em Donna Summer Musical --ela divide a personagem com Jeniffer Nascimento e Amanda Souza, que interpretam a rainha da disco music em diferentes fases da carreira.

Ensaiando para o espetáculo, ela aguarda ansiosamente as atividades presenciais. Até o momento, os estudos e treinos acontecem de forma remota. "Estou analisando e revendo os materiais de Donna Summer até reencontrar o elenco novamente. Já quero fazer tudo de um jeito diferente (risos). É uma oportunidade de melhorar", compartilha.

Para a volta, os artistas da montagem serão testados para Covid-19 continuamente. No teatro, o público presencial será limitado a 60% da capacidade do estabelecimento. No palco, as mudanças também foram necessárias: não haverá aglomerações em números de dança ou cenas íntimas, como beijos.

"Vamos nos adaptar a uma nova rotina. Acho que teremos novas marcações no palco. Estou na expectativa para ver o que vai acontecer quando a gente chegar no palco. Só vou saber quando chegar lá (risos). Creio que teremos mais mudanças. Infelizmente, os momentos mais afetuosos, como alguma cena de beijo... Imagino que deva ser readaptado para que possamos nos sentir seguros", adianta.

"Estou feliz [em retomar]. E feliz de ver meus colegas de outras produções conseguindo voltar também. Espero levar alegria e entretenimento. Estamos precisando disso. Vimos o quanto a cultura é fundamental para todo mundo. Neste país, diante de todas as dificuldades, já passou da hora de voltarmos para os palcos", finaliza.

Donna Summer Musical reestreia em 2 de setembro, no Teatro Santander, em São Paulo. Veja vídeos sobre a reestreia de Donna Summer Musical:

Prêmio NTV Melhores do ano


Leia também

Enquete

Qual foi a melhor série documental brasileira do ano?

Web Stories

+
Última temporada de La Casa de Papel: Após o fim, série já tem spin-off confirmadoFicção virou realidade: Casa de Esqueceram de Mim é aberta ao público; veja fotosDivórcio, tragédia e treta: 5 notícias que peões de A Fazenda 13 não sabemJuan Paiva rouba a cena em Um Lugar ao Sol; conheça a história do atorGui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembre

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas