Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

INDIGNAÇÃO

Após pai com Covid ser intubado, Maurício Meirelles repudia governo Bolsonaro

Reprodução/TV Globo

Maurício Meirelles de barba, camiseta preta e camisa cinza aberta por cima

Maurício Meirelles criticou o governo Bolsonaro após seu pai ser intubado com Covid-19

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 17/4/2021 - 9h22

Maurício Meirelles usou seu perfil no Twitter para repudiar a postura de Jair Bolsonaro em relação à pandemia do coronavírus. O comediante contou, na sexta-feira (16), que o pai, Eduardo Meirelles, está intubado por conta da Covid-19 e o governo federal suspendeu a entrega de insumos nos hospitais. Porém, a Secretaria Especial de Comunicação do Governo Federal (Secom) negou as informações.

"Estou vivendo uma luta. Pesada. Meu pai já está internado com covid-19 faz uma semana. Hoje, ele foi intubado. Porém o Governo Federal confiscou os medicamentos dos hospitais. Por qual motivo?", perguntou o apresentador do talk show Foi Mau, da RedeTV!.

"Estou fazendo meu possível para tentar resolver isso. É uma luta, dolorido, estou cansado demais, mas vai dar certo. Peço a todos vocês, que ainda têm energia boa no Twitter, orarem pelo meu pai", completou.

Instantes depois, a afirmação do humorista foi rebatida nas redes sociais pelo canal do governo. De acordo com a equipe do presidente, é falsa a alegação de que medicamentos foram confiscados.

"A requisição --feita aos fabricantes, não aos hospitais-- nada tem a ver com confisco e se refere à produção excedente daquela já prevista em seus contratos. A ação serviu para socorrer regiões em situação crítica", explicou o órgão.

"Na requisição administrativa, o governo compra esses medicamentos dos fabricantes em caráter emergencial, com objetivo de garantir a sua distribuição de acordo com a necessidade de cada Estado e município. A ação não prejudica a aquisição de medicamentos por parte de hospitais", dizia sequência da publicação.

"Importante frisar que a aquisição/distribuição desses medicamentos é, via de regra, de responsabilidade de Estados e municípios; porém, o Governo Federal não tem medido esforços para ajudar a todos no combate à Covid. Portanto, a alegação de confisco não passa de fake news", reiterou o comunicado.

Após a resposta dada pela Secom, Meirelles disse que foi atacado nas redes sociais por conta das críticas feitas ao governo e anunciou que irá limitar suas postagens a partir de agora. "Pessoal, me afastarei daqui. Só postarei coisas relacionadas ao meu trabalho", encerrou.

Confira abaixo a troca de mensagens:


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Além de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na políticaApós derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na Globo

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas