Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

CABELEIRA

Transição capilar na quarentena: Famosas dispensam química e deixam cabelo natural

Reprodução/Instagram

A atriz Juliana Paes, sorrindo, com o cabelo natural, cheio de cachos, usando uma blusa estampada com o fundo azul

Juliana Paes assumiu seus cachos após passar por transição capilar

PAMELA MARUL

pamela@noticiasdatv.com

Publicado em 19/9/2020 - 7h15

A transição capilar ganhou força na quarentena entre famosas como Bruna Marquezine e Juliana Paes, que aproveitaram o período de isolamento para deixar a química de lado. Recuperar a textura original dos fios é um processo longo para redescobrir sua beleza natural e que exige uma dose extra de paciência. Para isso, é preciso analisar as opções, que vão de cortar bem curtinho a conviver com a vontade própria do cabelo.

A intérprete de Carolina em Totalmente Demais é um dos exemplos de que o procedimento para eliminar o uso de produtos alisantes é trabalhoso e demorado. "Comecei a transição em 2015, já são cinco anos para deixar o cabelo crescer natural", contou Juliana Paes em entrevista ao Saia Justa, da GNT, no início do mês.

Curiosamente, foi após sua participação na novela das sete exibida originalmente em 2015 --e que está sendo reprisada no lugar de Salve-se Quem Puder-- que a atriz decidiu fazer a transição.

"Quando terminou a novela, eu decidi ficar sem nenhuma química no cabelo e cortei ele bem curtinho. Foi então que o Tiago [Parente, cabeleireiro] me disse que para a química sair eu teria que fazer a transição capilar", explicou ela, que hoje exibe orgulhosa seus cachos.

A especialista dermatofuncional Aline Caniçais explica que a mulher que decide passar pelo processo de transição capilar tem dois caminhos básicos a seguir: cortar os fios bem curtos e esperar que cresçam novamente, ou conviver com duas texturas diferentes durante algum tempo, como a raiz cacheada ou crespa e o comprimento liso, e depois ir cortando aos poucos.

"Talvez esse seja um dos principais desafios, já que depois que a raiz natural do cabelo começa a crescer, muitas mulheres se queixam da dificuldade de lidar com os fios metade alisados e metade cacheados ou crespos", pontua a especialista.

Força na tesoura

Outra famosa que aproveitou a pandemia para recuperar a textura original do cabelo foi Bruna Marquezine. A atriz de Deus Salve o Rei (2018) vem compartilhando com seus seguidores em suas redes sociais todo o processo.

Bruna Marquezine tem mostrado a mudança de seu cabelo em suas redes sociais (Reprodução/Instagram)

Bruna escolheu passar pelo corte big chop, eliminando toda a parte alisada. "Com esse corte, a mulher se livra de todos os fios que foram alisados e, assim, assume uma nova e melhor versão: o cabelo tal qual ele é", explica a cabeleireira Debora Reinaldo, especialista em cabelos crespos e cacheados há seis anos.

Após Bruna publicar uma foto com seu novo visual, choveram elogios e pedidos para ver melhor como ficou o corte. "Não tem muito o que mostrar, não. Foi mais para limpar o cabelo, quero acabar com essa transição logo! Tá bem curtinho, porque encolhe com os cachos", explicou a atriz em suas redes sociais.

A ansiedade para concluir a transição capilar é outro desafio a ser superado, já que cada mulher leva seu tempo para chegar ao resultado final. "O tempo é muito relativo, depende da velocidade de crescimento do cabelo e do comprimento desejado", diz Heloisa Olivan, cosmetóloga e bioquímica do Instituto Olivan.

A especialista explica que o crescimento capilar equivale a aproximadamente um centímetro por mês. Sendo assim, a transição, se seguida rigidamente, pode durar mais de um ano.

"Há pessoas que passam mais rapidamente por esse processo, há quem leve anos para conseguir retirar toda a textura dos fios. A dica é: não se compare! Cada ser humano é único, e o processo de transição é muito peculiar e individual, não somente na conquista das novas madeixas, mas em toda a transformação emocional que esse período traz", orienta Heloisa.

Aceitação

O processo da transição capilar vai além de dispensar o uso de química; ele é também uma nova forma de se enxergar. "Eu sempre tive o cabelo cacheado, acho que eu tinha esquecido de como eu era, de como era meu cabelo. Peguei uma foto minha adolescente e vi como ele era", contou Juliana Paes no Saia Justa.

"Vivendo tantas personagens, o público acaba que não sabe como é nosso cabelo. Nem a gente sabe! Acabou a novela [A Dona do Pedaço, do ano passado, em que ela interpretou Maria da Paz], tirei as extensões, e um belo dia, no meio da pandemia, olhei e falei: 'Gente, isso aqui é meu cabelo'. E comecei a achar bonito!", revelou.

A psicóloga Alethéa Vollmer destaca que aceitar os fios naturais é um resgate da ancestralidade, além de ser uma quebra de paradigmas. Afinal, cabelos ondulados, cacheados e crespos são belos, embora fujam do padrão imposto pela sociedade.

"Quando a mulher consegue se olhar no espelho e se ver da forma que o cabelo é, e gostar deste cabelo, ela está gostando dela mesma. À medida que ela se aceita, a sua autoestima melhora e, com isso, ela começa a se sentir reconhecida e prestigiada pelo outro", ensina a psicóloga.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?