Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

BROTHERAGEM

Masculinidade tóxica: Amizade de Arthur e Projota no BBB21 escancara machismo

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Imagem de Projota (à esq.) e Arthur Picoli de mãos dadas na sala do BBB21

Projota e Arthur Picoli de mãos dadas no BBB21; amizade pode refletir masculinidade tóxica

PAOLA ZANON

paola@noticiasdatv.com

Publicado em 20/3/2021 - 7h15

"Viúvo" desde a eliminação de Projota no BBB21, Arthur Picoli demonstrou que a amizade com o rapper se tornou maior do que qualquer coisa para ele no jogo, incluindo o relacionamento amoroso com Carla Diaz. No entanto, a "brotheragem" entre os dois pode ter mais a ver com machismo do que com sentimento.

O próprio conceito de "brotheragem", inclusive, reflete também a masculinidade tóxica, já que o termo é utilizado para afastar a ideia de um relacionamento homoafetivo. "Arthur e Projota demonstram afeto um ao outro de forma amigável. Porém, diante do comportamento imposto pela sociedade aos homens, essas demonstrações de afeto podem ser julgadas e não compreendidas", explica o psicólogo Rafael Figueiredo ao Notícias da TV.

Por outro lado, a relação de amizade é também o que justifica Arthur e Projota terem colocado um ao outro acima de tudo durante o confinamento. "Por que a relação dele com a mina que ele está ficando tem que vir acima de mim?", questionou o rapper quando o preparador físico escolheu dar a imunidade a ele, mesmo sabendo que Carla iria ser indicada ao paredão.

Essa prioridade, inclusive, também é validada pela masculinidade tóxica, já que se espera que homens priorizem homens em relações de companheirismo e confiança, enquanto para a mulher resta o papel de objeto de desejo. "A maior dificuldade está na visão dos homens, pois sempre terá atração", afirma o psicólogo.

"A masculinidade tóxica se caracteriza pela junção de comportamentos estereotipados atribuídos como características aos homens. A ausência destas faz com que a masculinidade do homem seja colocada em jogo", explica Figueredo. Em outras palavras, a masculinidade de Arthur poderia ser questionada caso ele priorizasse Carla no lugar de Projota.

A atriz, no entanto, foi vítima de machismo ao ser julgada como desleal por fazer exatamente a mesma coisa que Arthur: priorizar as amizades. "Vivemos em uma sociedade machista, na qual se espera das mulheres uma série de comportamentos. O papel da mulher deverá ser diferente do homem; devendo apoiar e priorizar o homem diante de suas escolhas, estando errada quando não fizer dessa forma", analisa Rafael.

Não suficiente, Carla ainda sofreu com a falta de defesa de Arthur, que não repreendeu os brothers que a chamaram de desleal e deram opiniões não solicitadas sobre o relacionamento de ambos. "É preciso diariamente desconstruir essas ideias, o machismo oprime e gera uma série de consequências negativas a sociedade como um todo", finaliza o psicólogo.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou do final de Amor de Mãe?