Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

MACHISMO EM PAUTA

De Luísa Sonza a Nyvi Estephan: Por que mulheres despertam ódio após a separação?

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Montagem com a cantora Luísa Sonza (à esquerda) e a apresentadora Nyvi Estephan (à direita)

Luísa Sonza (à esq.) e Nyvi Estephan sofrem agressões constantes após assumirem novos romances

KELLY MIYASHIRO

kelly@noticiasdatv.com

Publicado em 16/9/2020 - 6h50

Julgadas pelo público muito mais pelos aspectos da vida pessoal do que por seus respectivos trabalhos, Luísa Sonza e Nyvi Estephan poderiam se tornar amigas por enfrentarem o mesmo problema: após se separarem dos ex-parceiros, ambas despertaram uma onda de ódio de pessoas desconhecidas. Mas por que as mulheres não podem seguir em frente?

Desde o término do casamento com Whindersson Nunes em abril deste ano, Luísa vem sendo atacada nas redes sociais e chamada de "interesseira" por ter começado a namorar o comediante antes de iniciar a própria carreira musical. O ódio foi intensificado no início de setembro, após a dona do hit Braba assumir o namoro com Vitão, apontado como pivô do divórcio.

Em uma sequência longa de Stories publicados no Instagram, a loira declarou que já desistiu de se defender de acusações falsas, pois nada importaria para as pessoas que a julgam. "Desde o meu primeiro dia na internet, eu sempre fui atacada. Nunca importou o que fiz ou deixei de fazer", disse. 

"Eu já fui de várias maneiras na internet, já cresci, evoluí, cantei tudo que é música, isso nunca importou para as pessoas. Nenhum dos ataques vieram de coisas que eu tinha feito, [apenas de] coisas inventadas. Não importa eu vir aqui e tentar me defender, como já tentei todos esses anos", continuou a funkeira, em referência às acusações de ter traído Whindersson Nunes quando ainda estavam casados.

Em uma situação bem parecida, a repórter do BBB20 Nyvi Estephan ainda é obrigada a lidar com piadas maldosas sobre o namoro com Felipe Castanhari, dono do canal Nostalgia no YouTube. Ex-noiva do músico Bruno Sutter, da banda Detonator, a apresentadora de eSports assumiu o novo relacionamento no Dia dos Namorados em 2020 e causou comoção entre gamers e fãs do antigo casal.

Ter sido eleita a maior apresentadora de esportes eletrônicos da América Latina e a terceira do mundo pelo eSports Awards não foi suficiente para fazer Nyvi escapar do hate. Ela virou alvo de memes, foi acusada de trair o então noivo e até uma fake news foi inventada, que dava a falsa impressão que Castanhari a "roubou" do amigo.

Diferentemente de Whindersson, o vocalista do grupo de rock metal já tinha começado e até terminado um novo relacionamento antes de Nyvi ir a público com o apresentador de documentário da Netflix, mas o ex-MTV nunca recebeu a mesma represália que a gamer. O fato foi explanado pela jovem em entrevista ao podcast Flow em agosto deste ano.

"Eu e o Bruno já estávamos pensando em término em abril do ano passado. A gente assumiu mesmo o término em dezembro. No Natal, ele já estava com a nova namorada dele, levando para passar o Natal com a família, ele assumiu publicamente o novo namoro, e ninguém encheu o saco dele", começou a streamer, que ficou brava pelo machismo que sofreu.

"Não foi o mesmo tratamento que deram a ele. Ele assumiu um relacionamento com uma menina que trabalhava com ele já, que eu conhecia também, e ninguém falou a mesma coisa. Ele começa a namorar de novo, ele é foda? E se eu começo a namorar de novo, sete meses depois que a gente já tinha assumido o término... Nossa, foi muito difícil entender que eu tive um tratamento diferente", se irritou a influenciadora.

"Eu tenho direito a ter um relacionamento novo e tudo bem eu ser feliz em um relacionamento novo. O Bruno estar com uma nova namorada é o maioral, mas eu sou a vagabunda?", finalizou a apresentadora.

O machismo

Mas por que as mulheres despertam tanto ódio após a separação de um homem? O machismo enraizado na sociedade é o que explica a necessidade de ver uma mulher como propriedade de seu parceiro. Desprezar Luísa e Nyvi por terem recomeçado suas vidas pessoais, mas enaltecer caso Sutter e Nunes façam o mesmo é puro reflexo do sexismo. Elas não devem satisfações a seus ex pelo resto da eternidade.

Além disso, quando um casal de celebridades é querido pelo público, é fácil vê-lo projetado como meta de relacionamento, algo que mexe bastante com o imaginário de desconhecidos.

Entretanto, se um namoro ou casamento chega ao fim de comum acordo, as duas partes envolvidas devem ter a oportunidade de seguir em frente e começar um novo namoro, seja um mês ou um ano após o término. E isso não deveria ser um problema para quem está fora desta relação, seja o casal famoso ou não.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?