Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

JUAREZ DE CASTRO

Na TV, padre chama Ana Paula Valadão de burra: 'Não entendeu a Bíblia'

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Montagem com as imagens de Padre Juarez de Castro e Ana Paula Valadão

Padre Juarez fez um discurso em seu programa na Rede Vida contra as declarações de Ana Paula Valadão

Padre Juarez de Castro se revoltou contra a pastora e cantora gospel Ana Paula Valadão e usou seu espaço no programa Bendita Hora, que apresenta ao vivo diariamente na Rede Vida, para chamar a evangélica de "burra" e "preconceituosa" por dizer que a Aids é um castigo de Deus aos homossexuais. "Ela provou que não entendeu a Bíblia, não entendeu o que é a misericórdia", disse o religioso ao Notícias da TV.

"Interessante é que o diabo usa a palavra de Deus, ele tenta Jesus com a palavra de Deus. Ela pode ser usada de qualquer maneira. E se você tiver o coração inundado de amor você vai usar para o bem. Quando não tem o coração inundado de amor, acontece o que essa mulher fez", completou.

Na segunda-feira (14), um telespectador enviou a seguinte pergunta a Juarez em seu programa: "Sou homossexual e católico. Sou proibido de frequentar a igreja e comungar?". O padre subiu o tom em sua resposta, e citou o vídeo em que Ana Paula Valadão aparece em um culto de sua igreja tecendo comentários homofóbicos.

"Uma pastora falou que a Aids que está relacionada ao fato de existirem homossexuais. Você acredita nisso? Que nós escutamos uma pessoa falar sobre isso, uma pessoa que se diz líder religiosa falar que a Aids é culpa dos homossexuais? Isso é burrice misturada com preconceito", bradou o religioso, visivelmente irritado.

"Burra, sim, porque basta ler qualquer pesquisa científica e vai ver que não existe nenhuma relação da homossexualidade com a Aids. E preconceituosa afastando as pessoas e levando a considerar o outro como se fosse doente ou pecadores. Preconceito, talvez seja essa a doença que precisamos combater, porque o preconceito é uma doença mais feia, mais horrível do que a própria Aids", finalizou.

À reportagem, Juarez admite que subiu o tom por ter se indignado com o fato de uma religiosa, que faz uso da palavra de Deus, distorcer dados científicos e também reforçar ideias preconceituosas.

"O que ela falou é um absurdo e totalmente desprovido de caridade, misericórdia e é um erro enorme. Hoje, depois de tanto estudo, aprofundamento, associar qualquer tipo de pensamento de que a Aids tenha a ver com a homossexualidade... Não estou falando nenhuma novidade, qualquer pessoa que aprofunda um pouco, que estuda, sabe que é um erro fazer essa associação. Não existe um grupo de risco, existem comportamentos de risco", afirmou.

"Quando você lê a palavra de Deus e aprofunda na Bíblia com honestidade, você vê que o único caminho de entender o que Jesus pede é o amor. Você não pode usar o seus status, ministério, para colocar mais uma culpa nas pessoas. Chegou a hora de padres e pastores parar de apontar os erros das pessoas. É uma postura medieval. Vivemos numa era que é necessário apontar soluções, caminho, amor", acrescentou.

Assista ao momento em que padre Juarez de Castro chama Ana Paula Valadão de burra e de preconceituosa:

Evangélica será processada por homofobia

A cantora gospel e pastora Ana Paula Valadão irritou a comunidade LGBTQ+ ao dizer no programa Diante do Trono, apresentado por ela na Rede Super, que ser gay "não é normal" e que a punição para tal pecado é a morte. Além disso, atribuiu aos homossexuais a responsabilidade pela proliferação da Aids. Ela será processada por crime de LGBTfobia.

"Isso não é normal. Deus criou o homem e a mulher e é assim que nós cremos. A qualquer outra opção sexual é uma escolha do livre-arbítrio do ser humano. E qualquer escolha leva a consequências", disse a evangélica. Em seguida, mostrou seu desconhecimento a respeito do HIV.

"Qualquer escolha contrária ao que Deus determinou como ideal chama de pecado. O pecado tem uma consequência que é a morte. Ta ai a Aids para mostrar que a união sexual entre dois homens causa enfermidade que leva a morte, contamina as mulheres. Enfim, não é o ideal de Deus", comentou.

As falas de Ana Paula foram consideradas homofóbicas e seu nome se tornou o assunto mais comentado do Twitter no sábado (12). A Aliança Nacional LGBTI+ declarou em nota que processará a evangélica por crime de LGBTfobia.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?

Vanessa Giácomo
21.13%
Lucy Alves
16.78%
Rafa Kalimann
12.63%
Isis Valverde
22.07%
Uma atriz desconhecida
27.40%