Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

ANCESTRALIDADE

Atriz de Amor de Mãe luta contra intolerância e se assume 'macumbeira'

REPRODUÇÃO/GLOBOPLAY

Jéssica Ellen fazendo bico e careta enquanto fala, usando um aplique de tranças no cabelo

Jéssica Ellen em entrevista ao Trace Trends; atriz é praticante do candomblé e luta contra o preconceito

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 14/7/2021 - 19h30

Praticante do candomblé, a atriz Jéssica Ellen luta contra o preconceito que paira sobre as religiões de matrizes africanas. Após interpretar a sofrida e guerreira professora Camila em Amor de Mãe, agora ela se lança como cantora com o EP de estreia intitulado Macumbeira.

"Ser macumbeira é ter esse respeito pelos mais velhos, pela ancestralidade, com a natureza. A natureza é algo essencial para a nossa vida. Tem gente que fala que não gosta muito, mas não é questão de não gostar, você precisa da natureza para respirar, para comer. Você está negando algo que é essencial na sua vida. Para mim, ser macumbeira é ter toda essa consciência de que a gente faz parte de um todo que é muito maior do que nós", disse em entrevista ao programa Trace Trends, do Globoplay.

Na novela, Jéssica incorporou elementos sutis de sua religião à personagem. A todo momento, Camila aparecia em cena com um contra egum preso aos braços, acessório usado pelos praticantes do candomblé e da umbanda para afastar espíritos de baixa vibração e que atuam na escuridão.

E nas redes sociais, a atriz nunca escondeu sua religiosidade, sempre compartilhando sua fé e imagens dos santos que cultua.

Macumbeira é uma palavra que desde criança a gente ouve como algo pejorativo. 'Ah, chuta que é macumba'. Como assim 'chuta que é macumba'? Ninguém vai falar assim com o bacalhau da Páscoa, não tem isso. Então foi uma escolha consciente do nome, justamente para ressignificar esse xingamento.

Na entrevista a Alberto Pereira Jr., ela também falou sobre sua personagem em Amor de Mãe, que ela classificou como "complexa", um de seus maiores desafios como atriz.

"Foi a minha estreia no horário das 21h. Eu estava apavorada. 'Fodeu', eu pensava. E na verdade não. Contracenar com atores tão generosos, como o Chay Suede, e a Adriana Esteves, que é uma deusa", comentou. 


Leia também

Web Stories

+
Vômito, narrador ridículo e ‘xerecada’: Cinco momentos engraçados das OlimpíadasBárbara, Kelvin e Medina: Atletas brasileiros se envolvem em tretas nas OlimpíadasAna ou Manuela? Saiba quem fica com Rodrigo no final de A Vida da GenteComo Rayssa Leal e Douglas Souza: Cinco atletas das Olimpíadas que você deve seguirTraição de Pyong Lee e treta de Nadja Pessoa: Ilha Record promete estreia acalorada

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual a melhor cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio?