Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CRIME NA TV

Sikêra Jr. e Patricia Abravanel são processados por crime de LGBTQIA+fobia

REPRODUÇÃO/REDETV! e REPRODUÇÃO/SBT

Sikêra Jr. no Alerta Nacional, na RedeTV!, e Patricia Abravanel no Vem Pra Cá, no SBT, em 3 de setembro de 2021

Sikêra Jr. no Alerta Nacional, da RedeTV!, e Patricia Abravanel no Vem Pra Cá, do SBT

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 4/9/2021 - 12h10
Atualizado em 4/9/2021 - 15h02

Sikêra Jr. e Patricia Abravanel serão alvo de um processo administrativo movido pelo Governo de São Paulo e pela Secretaria da Justiça por LGBTQIA+fobia. Os apresentadores e suas respectivas emissoras, RedeTV! e SBT, responderão por discriminação na TV. 

O governo de João Doria decidiu seguir com a ação por causa da repercussão de recentes falas dos comunicadores. Em 25 de junho, Sikêra chamou a comunidade LGBTQIA+ de "raça desgraçada" no Alerta Nacional, durante um comentário a respeito uma ação publicitária de uma rede de fast food.

O caso de Patricia é de 1º de junho. No Vem Pra Cá, ela defendeu que os conservadores têm o direito de serem intolerantes com os integrantes da comunidade LGBTQIA+, pois ainda estão "aprendendo" a lidar com a diversidade.

Ao Notícias da TV, a Comunicação da Secretaria da Justiça confirmou o processo contra a filha de Silvio Santos e o jornalista. Apresentadores e emissoras serão intimados para audiência de conciliação nos próximos dias. O Tribunal de Justiça de São Paulo deverá mediar o imbróglio.

Um comunicado de Fernando José da Costa, secretário da Justiça e Cidadania, foi enviado sobre a apuração do caso. Leia a íntegra:

"O Governo de São Paulo e a Secretaria da Justiça e Cidadania não toleram a intolerância. Discriminação é crime.

Estamos abrindo expedientes administrativos de casos de grande repercussão na mídia para apurar a prática de LGBTfobia contra o apresentador Sikêra Jr, a apresentadora Patricia Abravanel, além de dois vereadores, um de Itararé e outro de São José do Rio Preto.

Em 2019 instauramos 20 processos administrativos por LGBTfobia, em 2020 foram 47, um aumento de mais de 130%.'

Fernando José da Costa, secretário da Justiça e Cidadania"

Procurada, a assessoria do SBT declarou que a emissora "não recebeu nenhuma notificação até o momento". O mesmo comunicou a empresa de Amilcare Dallevo e Marcelo de Carvalho: "A RedeTV! Informa que não tem ciência do processo". 

A reportagem contatou a comunicação de Sikêra para comentar a questão, mas não teve retorno até o fechamento deste texto.

Veja as falas de Sikêra Jr. e Patricia Abravanel que viraram alvo de processo:

Prêmio NTV Melhores do ano


Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Juan Paiva rouba a cena em Um Lugar ao Sol; conheça a história do atorGui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casosConfinado em A Fazenda 13, Dynho não sabe que Mirella pediu divórcio; como fica o caso?

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas