reality show

Sem máscara e com aglomeração, MasterChef estreia com falta de higiene na cozinha

FOTOS: REPRODUÇÃO/BAND

Paola Carosella de costas conversando com Ali Philipe, que está com a mão na cabeça e vestindo avental

Paola Carosella conversa com Ali Philipe, que seca o suor com as mãos e volta a cozinhar normalmente

REDAÇÃO - Publicado em 15/07/2020, às 00h25

A Band prometeu reforçar todas as medidas de segurança na cozinha do MasterChef Brasil para colocar a nova temporada do reality show no ar em plena pandemia do novo coronavírus. Mas no episódio de estreia, exibido na noite de terça-feira (14), vários protocolos foram quebrados. Houve aglomeração, falta de máscara e alguns momentos de extrema falta de higiene entre os cozinheiros amadores.

Logo no início do episódio, os participantes foram divididos em dois grupos de quatro pessoas cada para se revezarem no mercado cenográfico, onde selecionam os ingredientes que usaram em suas receitas. Mesmo assim, eles conseguiram se aglomerar no local e ignoraram solenemente o pedido para se manterem distantes uns dos outros.

No quesito higiene também houve muitas derrapadas. Sobretudo do empresário Ali Philipe, que despontou como vilão do episódio logo nos minutos iniciais. Desafiado a preparar um caruru --prato típico da culinária baiana--, ele ignorou o uso de luvas durante o manuseio dos alimentos.

Para piorar, ele transpirou muito ao longo da primeira prova e acabou secando o suor com as mãos desprotegidas. Ele não as lavou e tampouco fez uso de qualquer substância desinfectante, e voltou a manipular os ingredientes com a maior tranquilidade --e com as mãos sujas.

Erick Jacquin e a administradora Claudia conversam sem máscaras por cima das panelas abertas

A produção não disponibilizou máscaras aos cozinheiros. Talvez por uma questão estética ou para não atrapalhar a captação de som dos microfones presos aos aventais dos participantes. 

O problema é que eles, a todo instante, conversavam. E faziam isso em cima dos alimentos e das panelas abertas. O trio de jurados também falhou ao ir às bancadas para papear com os competidores sem nenhuma proteção. Alguns programas da TV aberta que possuem quadros de culinária adotaram o uso das viseiras acrílicas, que reduzem significativamente a projeção de perdigotos para cima das receitas.

Também houve contato físico desnecessário entre os aspirantes a cozinheiros durante o preparo das receitas.

Embora a Band tenha adotado medidas severas de segurança na cozinha do MasterChef e também submetido todos os participantes, jurados e funcionários do programa a testes de Covid-19, houve quem atestasse positivo durante o período das gravações, obrigando a paralisação da produção por alguns dias. Mesmo assim, muitos dos protocolos de segurança foram desrespeitados na estreia. 

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu programa favorito gravado na quarentena?
Sinta-se em Casa, com Marcelo Adnet sempre criativo e afiado
10.15%
Diário de um Confinado, com retrato fiel do isolamento social
17.34%
Cada um no seu Quadrado, com suas dinâmicas divertidas
2.39%
Prefiro as reprises das novelas mesmo
70.12%

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook