Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SHOW DE BOXE

Popó desce a mão em Whindersson em luta de R$ 12 milhões; saiba como foi

FOTOS: RICARDO FRAZEN/DIVULGAÇÃO-FMS

Popó e Whindersson Nunes se encaram durante evento de luta de boxe

Popó e Whindersson Nunes fizeram uma luta de exibição que movimentou milhões de reais

VINÍCIUS ANDRADE

vinicius@noticiasdatv.com

Publicado em 31/1/2022 - 1h27

A aguardada luta de boxe entre o tetracampeão mundial do esporte Acelino "Popó" Freitas contra o humorista Whindersson Nunes terminou empatada por ser um "show". No ringue, porém, a diferença entre o profissional veterano e o amador novato ficou evidente. Os protagonistas da noite vão dividir ao menos R$ 12 milhões, fora o valor com patrocínios e pay-per-view.

O combate começou à 0h30, durante a madrugada de domingo (30) para segunda-feira (31). A luta durou os oito rounds previstos, com dois minutos cada. Desde o primeiro assalto, Popó foi para cima e acertou diversos golpes em seu oponente.

O humorista de 27 anos treina boxe há mais de cinco anos na academia Capital da Luta, de Lucas Mineiro. Já Popó, aos 46 anos, tem um cartel no profissional com 41 vitórias e duas derrotas.

Whindersson com o rosto machucado em luta com Popó

Whindersson ficou com o rosto machucado em luta com Popó (Foto: Reprodução/Combate)

O abismo entre os lutadores ficou claro no ringue. Apesar de ser um confronto de exibição, com direito a sorrisos e abraços durante os rounds, Acelino Freitas conectou jabs, cruzados, uppercuts e machucou o adversário com sequências de golpes no rosto e na cintura.

Whindersson até bateu no rival em poucos momentos, mas não a ponto de fazê-lo balançar. No sexto round, Popó acertou o pé da orelha de Nunes, e o árbitro chegou a abrir contagem e pedir intervenção médica. Mas a luta foi liberada para continuar.

A apresentação de Acelino Freitas foi considerada "um show", mas ele não nocauteou o comediante. O empate veio por decisão dos juízes, com aclamação do público presente na arena em Balneário Camboriú.

Veja momentos da luta:

Quanto Popó e Whindersson ganharam?

O duelo movimentou milhões de reais. De acordo com os organizadores, antes mesmo do fim de semana do combate, mais de 200 mil assinaturas de R$ 69 de pay-per-view tinham sido vendidas, o que representa um faturamento de R$ 13,8 milhões. Parte desse valor vai para os lutadores.

Os competidores também tiveram patrocínios individuais --Popó, por exemplo, disse ter recebido mais de R$ 4 milhões de marcas que o apoiaram, enquanto Whindersson confirmou que o vencedor receberia R$ 12 milhões.

"Foi ótimo! As pessoas estão vendo isso como se fosse a primeira vez que apanho na vida. Não é a primeira, não é a ultima. Esse cara aqui sempre me inspirou, acordava para vê-lo com meu pai, que pôde conhecer ele pessoalmente. Achei legal descobrir como é um nocaute! Já vi de tudo nessa vida, dessa vez senti uma mãozada que quase dormi", brincou o youtuber na entrevista após a luta.

FOTO: RICARDO FRANZEN/DIVULGAÇÃO-FMS

Tirullipa e Wesley Safadão durante evento

Tirullipa e Wesley Safadão durante evento

O que é o Fight Music Show?

O evento aconteceu em Balneário Camboriú, Santa Catarina, e teve Whindersson x Popó como luta principal, mas outros combates acontecerem no encontro que começou às 19h deste domingo. O Fight Music Show ainda contou com apresentações do comediante Tirullipa e do cantor Wesley Safadão.

A noite começou com MMA: Marcelo Indomável ganhou de Pedro Machado; Mário "Coração Valente" nocauteou o argentino Tony Gordillo no primeiro round; Marco Túlio bateu Glaico França; enquanto Andressa "Gaúchinha" venceu Stephanie "Rondinha de BH" por pontos. Um duelo de kickboxing também aconteceu, com vitória de Higor Merlin diante de Matheus Aires.

Antes do duelo entre o comediante piauiense e Acelino Freitas, outras duas lutas de boxe aconteceram e envolveram nomes conhecidos do público. O medalhista olímpico Esquiva Falcão ganhou de Yuri Fernandes, que já participou dos BBBs 12 e 13, além de ter integrado o elenco de A Fazenda 9, após interrupção médica no sexto round.

A noite ainda teve o retorno de Rogério Minotouro aos ringues --ele se aposentou do MMA em 2020 e já atuou como boxeador nos Jogos Pan-americanos de 2007, quando conquistou uma medalha de bronze. Ele derrotou Leleco Guimarães por decisão unânime. Nenhuma das lutas da noite contou para o cartel profissional.


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.