Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

NA NETFLIX

Pedaço de Mim dá nó na cabeça de Brichta: 'Como ninguém usou numa novela?'

REPRODUÇÃO/NETFLIX

Em cena de Pedaço de Mim, Juliana Paes aparece grávida e Vladimir Brichta está com a mão na barriga dela

Juliana Paes e Vladimir Brichta em Pedaço de Mim: atores são protagonistas de série da Netflix

CARLA BITTENCOURT, colunista

carla@noticiasdatv.com

Publicado em 9/7/2024 - 12h18

Protagonista de Pedaço de Mim, Vladimir Brichta levou um susto quando viu a sinopse criada por Ângela Chaves, autora de Os Dias Eram Assim (2017) e Éramos Seis (2019). Tudo porque ele achou a trama tão original que ficou abismado com o fato de ninguém nunca ter explorado o tema da superfecundação heteroparental, que consiste em uma gravidez de gêmeos de pais diferentes.

"Fiquei bem impressionado, a ponto de dizer: 'Como é que ninguém nunca usou isso numa novela? Isso é muito mais potente do que roubar bebê em maternidade, do que trocar bebê. É um negócio muito louco", disse Vladimir em entrevista ao Notícias da TV.

Na história de 17 episódios da Netflix, Liana (Juliana Paes) engravida do marido, Tomás (Brichta), e de Oscar (Felipe Abib), homem que a estuprou. Ao se dar conta da trama do folhetim, o ator relembrou duas autoras famosas.

"A Janete Clair [1925-1983], de onde ela estiver, vai ver um negócio desse e vai dizer: 'Meu Deus, eu devia ter escolhido isso! Como eu não sabia disso?'. A Gloria Perez vai dizer: 'Meu Deus, eu devia ter usado!'. Eu acho uma sacada maravilhosa", continuou ele, que é vilão em Renascer e na série da Netflix.

A superfecundação heteroparental acontece quando dois óvulos, no mesmo ciclo, são fecundados por espermatozoides de dois homens diferentes. Ou seja, a mulher fica grávida, ao mesmo tempo, de dois parceiros. Um dramalhão para ninguém botar defeito que foi criado por Ângela a partir de uma notícia.

"Li em um jornal que uma norte-americana teve filhos gêmeos de pais diferentes há bastante tempo e guardei essa história, que é um drama cotidiano, familiar e que poderia acontecer com qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo", disse a autora no lançamento do projeto.

Esse tipo de gestação é rara. Atualmente, são conhecidos apenas 19 casos no mundo. De acordo com um estudo da Sociedade Internacional de Estudos de Gêmeos, uma revisão completa da literatura científica encontrou apenas três casos de superfecundidade heteroparental em um banco de dados de testes de parentesco de 39 mil registros nos Estados Unidos.

"A história parte de um acontecimento incomum, quase extraordinário, que é a gravidez gemelar de pais diferentes. Acho que esse é o grande interesse, o fator mais instigante. A partir de um fato quase extraordinário, pensar: 'E se acontecesse comigo, e se acontecesse com você, e se acontecesse com qualquer pessoa? Como eu lidaria com essa situação?'", provocou a novelista.

Juliana Paes é uma das que não sabe responder à provocação da autora: "Até hoje, mesmo depois de ter vivido a Liana, não sei o que eu faria. Mas acho que no final esse é o grande barato desse plot inicial. Que é gerar identificação, mas ao mesmo tempo você não ter a resposta nem pra si e querer ver daqueles personagens o que é que eles vão fazer. Acho que essa é a grande brincadeira desse plot que é tão forte".


Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.