Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

MARCELO COSME

Para Globo, 'jornalista gato' é vítima de milícia digital de 'bolsominions'

REPRODUÇÃO/GLOBONEWS

Marcelo Cosme no comando do Em Pauta, da GloboNews, em 10 de abril

Marcelo Cosme no comando do Em Pauta, da GloboNews; apresentador tem sido atacado por bolsonaristas

DANIEL CASTRO e GABRIEL PERLINE

Publicado em 12/4/2020 - 5h44

Apresentador da GloboNews, Marcelo Cosme virou alvo de uma milícia digital formada por "bolsominions" --como são chamados os apoiadores vorazes de Jair Bolsonaro. O "jornalista gato" vem recebendo diversos ataques de ódio e teve a vida vasculhada na web, com a divulgação em redes sociais de fotos íntimas. Ele virou prato cheio para os defensores do presidente atacarem a Globo, na avaliação da própria emissora.

A perseguição ao apresentador do Em Pauta começou na semana passada, quando ele foi flagrado correndo na orla de uma praia no Rio de Janeiro. Um homem identificado como Alexandre Monteiro o filmou se exercitando e xingou Marcelo Cosme e a emissora em que trabalha.

"Não pode trabalhar, não pode fazer nada que você faz um escândalo lá na GloboNews Em Pauta. Seu lacrador de merda. Globolixo. Hipócrita. Você é um hipócrita, rapaz. Você e a tua emissora", esbravejou Monteiro.

Desde então, a vida de Cosme virou um verdadeiro inferno. Os apoiadores de Bolsonaro, que são contra o isolamento por conta da pandemia do novo coronavírus, usaram a exposição do jornalista para atacar a Globo.

Desde que o primeiro caso de Covid-19 foi registrado no Brasil, a emissora endossa as recomendações do Ministério da Saúde e orienta seus telespectadores a não saírem de casa. Também critica discursos e ações de Jair Bolsonaro, que se mostra contra o isolamento por conta do impacto econômico que vem causando ao país.

No dia seguinte ao que o jornalista foi filmado correndo em Ipanema, tornaram-se públicas algumas de suas fotos íntimas, que ele chegou a usar em aplicativos de relacionamentos. Fontes do Notícias da TV relataram que a emissora vê essa manobra dos apoiadores do presidente como uma tentativa de abalar a reputação e a moral de seu funcionário.

A ordem interna na Globo é proteger Cosme, pois a emissora sabe que os ataques são para ela e não irão parar tão cedo. Outros jornalistas da casa, como Renata Ceribelli e Lauro Jardim, também foram fotografados nas ruas do Rio de Janeiro durante a quarentena e sofreram ataques virtuais, mas em proporções menores.

O Notícias da TV apurou que, no entendimento da emissora, seus funcionários não descumpriram nenhuma regra interna e tampouco ignoraram as recomendações de prevenção ao coronavírus.

"A recomendação do Ministério da Saúde é de que exercícios físicos podem ser praticados ao ar livre por quem não está no grupo de risco, desde que se mantenha a orientação de evitar aglomerações. Marcelo Cosme estava sozinho, portanto não estava desrespeitando essa recomendação", disse a Globo em nota.

Uma das atitudes tomadas pelo plantonista do Jornal Hoje foi vetar os comentários às suas fotos no Instagram. O perfil pode ser visualizado por todos, mas somente contatos selecionados podem interagir com textos em suas publicações.

No Twitter, a falta de filtros o impede de reduzir os ataques. Em todas as publicações feitas desde 7 de abril, dia que foi filmado correndo no calçadão, há comentários raivosos de apoiadores de Jair Bolsonaro. A opção do jornalista, nessa rede social, tem sido ignorar seus haters.

Veja o vídeo de Marcelo Cosme correndo em Ipanema que viralizou no Twitter: 

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?