ASSÉDIO SEXUAL

Ministério Público pede abertura de inquérito policial contra Datena

Reprodução/Band

José Luiz Datena no Brasil Urgente de ontem (21): apresentador está sendo acusado de assédio sexual - Reprodução/Band

José Luiz Datena no Brasil Urgente de ontem (21): apresentador está sendo acusado de assédio sexual

DANIEL CASTRO - Publicado em 21/01/2019, às 23h55

O Ministério Público do Estado de São Paulo determinou à Polícia Civil a abertura de um inquérito para averiguar a denúncia da jornalista Bruna Drews, que acusa o apresentador José Luiz Datena de assédio sexual. Bruna, que foi repórter do Brasil Urgente durante quatro anos, relatou em representação ao MP que Datena teria lhe dito que a considerava "gostosa" e que achava "um desperdício" ela ser namorada de uma mulher.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, até ontem (21) à noite a denúncia de Bruna não havia chegado ao Decap (Departamento de Polícia Judiciária da Capital), que deverá indicar uma delegacia para cuidar do caso. Datena, a repórter e testemunhas deverão ser convocados a depor.

Após o inquérito, caberá a um promotor decidir se denuncia ou não Datena, com base nos fatos apurados. Uma eventual decisão de arquivamento da denúncia terá de ser homologada por um juiz.

Bruna, de 35 anos, e Datena, 61, trabalharam juntos na Band durante quatro anos, no Brasil Urgente e no Agora É com Datena. Era corriqueiro o apresentador fazer elogios à colega no ar. Chegou a confessar que, certa vez, teria dormido no sofá porque sua mulher não gostara de uma "cantada" que ele passou na repórter.

Bruna, embora não demonstrasse no ar, ficava incomodada com as abordagens. Ela suportou até 7 de junho do ano passado, quando Datena teria lhe dito, durante uma comemoração em um bar de São Paulo, que ela não precisava emagrecer porque já era "gostosa", que achava um desperdício ela namorar outra mulher e que já havia se masturbado pensando nela várias vezes. 

Bruna diz que só decidiu processar Datena agora porque, após o suposto assédio, teve uma grave crise de depressão e pânico.

Em licença médica desde julho, a repórter também está movendo ação trabalhista contra a Band, à qual acusa de ter sido conivente com Datena. Ela sempre recebeu "cantadas" de Datena no ar e tem crises de depressão desde 2017, mas se manteve no emprego porque precisava pagar contas suas e de seus pais. O momento do assédio, no entanto, foi definitivo para seu afastamento.

"Depois do assédio, caí totalmente. Eu pensei: Caramba, estou trabalhando com um cara que não me vê como profissional, mas como um pedaço de carne", contou ao Notícias da TV. Traumatizada com a situação, Bruna diz que não quer mais trabalhar com jornalismo.

Na segunda-feira (21), ela fez um desabafo nas redes sociais contra as pessoas que vêm duvidando da veracidade de sua denúncia.

Ontem, de volta ao Brasil Urgente, Datena também desabafou no ar. Confira:

"Claro que eu tô triste, é evidente, eu sou um ser humano. E um ser humano quando enfrenta qualquer acusação mentirosa, embutida de calúnia e com o sentido de ferir, que vem principalmente de quem você não espera, é claro que você fica chateado. É claro que você fica chateado. Claro. Você está trabalhando. Minha avó dizia que quando você está montado em cima da verdade, você enfrenta quem quiser. Eu acredito na Justiça de Deus e dos homens. Não tenha dúvida disso."
 
"Evidente que eu fico chateado quando não só eu mas também a minha família é atacada, principalmente as mulheres da minha família. Eu sou casado há 41 anos, tenho filha, netas, noras, [que] são atacadas de uma maneira baixa na rede social, é claro que isso dói meu coração, principalmente porque são palavras mentirosas."
 
" Mas eu repito: a verdade vai aparecer. Não vou falar muito sobre isso, porque quem vai decidir isso primeiro é Deus, depois é a Justiça dos homens. Não tenha dúvida absolutamente nenhuma sobre isso." 
 
"Quanto ao meu trabalho, faz 17, 18 anos que só nesse tipo de programa eu venho defendendo as mulheres brasileiras contra todo tipo de crime. Assédio sexual, abuso sexual, feminicídio, e vou continuar fazendo isso. Eu defendo todas as mulheres. Agora, se uma pessoa, independentemente de ser mulher ou não, me acusa de uma maneira vil, é claro que eu vou ter que responder, pedir que a Justiça faça justiça. Mostre a pura verdade."
 
"Porque eu vou continuar trabalhando, fazendo meu trabalho, que sempre fiz. Isso vai me abater é claro, abate qualquer ser humano. Mas não vai me abalar a ponto de quebrar minhas pernas."
 
"Eu já enfrentei muita gente perigosa, enfrento até hoje, já enfrentei muita calúnia, já enfrentei muita mentira, já enfrentei gente que achava que ia me destruir porque eu falo a verdade. Não é dessa vez que eu vou dobrar os meus joelhos, de forma alguma. Espero só que a Justiça mostre o que é verdadeiro."
 
"To dizendo isso não é pra imprensa nem pra ninguém, é pra você que me assiste há tanto tempo, pra você que me para na rua pra tirar foto, pra sua família. Tenho o maior respeito. É por você, telespectador da Band. Acredite em mim. Porque eu tô dizendo a verdade. Eu jamais mentiria pra você. Acredite em mim, no pai de família, pai de cinco filhos, avô de seis netos, casado há 41 anos. Acredita em mim, porque a Justiça vai provar que o que eu digo é verdade", encerrou, sem dar mais detalhes.
 
Veja o vídeo com parte do desabafo de Datena:

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é o casal mais quente de A Dona do Pedaço?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook