Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NO FANTÁSTICO

Luciano Huck revela por que abriu mão de disputar eleições contra Lula e Bolsonaro

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Luciano está sentado em um sofá branco, olha para o lado e veste camiseta azul

Luciano Huck durante o Fantástico deste domingo (29); apresentador abriu mão da candidatura à presidência

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 29/8/2021 - 22h07

Prestes a assumir os domingos da Globo, Luciano Huck afirmou, com todas as letras, que tinha interesse de se candidatar às eleições presidenciais de 2022. O apresentador explicou o motivo pelo qual abriu mão de disputar o cargo contra Lula e Jair Bolsonaro no próximo ano. "Eu não cheguei a desistir. Eu acho que eu estar aqui, estreando o Domingão na semana que vem, é o que eu tinha que fazer", explicou o marido de Angélica

Em entrevista a Renata Ceribelli no Fantástico deste domingo (29), Huck falou sobre seu livro De Porta em Porta, lançado no último dia 20 e pensado como um baú de narrativas sobre suas experiências pessoais e na televisão. 

"Da porta para dentro, não tem nada mais importante do que cuidar dos nossos. A família, para mim, é a coisa mais importante. E, da porta para fora, como é que a gente pode ser mais generoso, menos egoísta, mais pensando na 'floresta' toda? A vida não é sobre o que a gente junta, é sobre o que a gente espelha", explicou ele. 

O conteúdo do exemplar levou Renata a questionar a relação de Huck com o cenário político, impedindo o apresentador de fugir da pergunta sobre sua candidatura à presidência, da qual ele já havia se esquivado por tantas vezes. 

"Você não vai ler uma linha minha, em lugar nenhum, que eu falei que eu seria candidato a qualquer coisa, nunca. Eu estou no debate público e vou continuar no debate público, se você perguntar minha opinião sobre qualquer assunto, eu vou te dar. Eu nunca lancei uma candidatura", iniciou o comunicador. 

O pai de Joaquim, Benício e Eva ainda lamentou o atual cenário político do país, destacando que sua candidatura viria como uma tentativa de amenizar a polarização que tomou conta do Brasil: 

Obviamente que eu pensei nisso [na candidatura]. O que me fez pensar [nisso] foi uma conjuntura em que um país, que tem uma enorme potencialidade como o Brasil, e uma enorme desigualdade como o Brasil, eu adoraria que fosse o país do futuro, como sempre nos foi colocado e não aconteceu até hoje. 

Huck ainda explicou que sua decisão de abrir mão da presidência não havia sido pensada previamente, mas acabou acontecendo, já que, a partir de 5 de setembro, ele estará à frente do Domingão com Huck

"Eu não cheguei a desistir. Eu acho que eu estar aqui, estreando o Domingão na semana que vem, é o que eu tinha que fazer, é orgânico, é o que eu sei fazer, é a minha contribuição. O país está dividido. Se a gente pensa diferente, a gente é inimigo, se a gente não gosta das mesmas coisas, a gente não pertence ao mesmo grupo", completou ele. 


Leia também

Enquete

Você gostou do primeiro mês de Um Lugar ao Sol?

Web Stories

+
Traída, enganada e desprezada: 7 vezes em que Bárbara quebrou a cara em Um Lugar ao SolMansão nova, presença VIP e publis: Saiba tudo sobre a carreira de Deolane BezerraÚltima temporada de La Casa de Papel: Após o fim, série já tem spin-off confirmadoFicção virou realidade: Casa de Esqueceram de Mim é aberta ao público; veja fotosDivórcio, tragédia e treta: 5 notícias que peões de A Fazenda 13 não sabem

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas