CHUVA

Ilhada, Globo cobre temporal no Rio na porta da emissora e gera correria em São Paulo

Reprodução/TV Globo

Repórter Pedro Figueiredo entrou ao vivo no Jornal Nacional na porta da emissora no Rio de Janeiro - Reprodução/TV Globo

Repórter Pedro Figueiredo entrou ao vivo no Jornal Nacional na porta da emissora no Rio de Janeiro

GABRIEL VAQUER - Publicado em 08/04/2019, às 22h26 - Atualizado em 09/04/2019, às 05h17

As fortes chuvas que atingiram na noite de segunda-feira (8) o Rio de Janeiro fizeram a Globo ter uma noite diferente do habitual, tanto na capital fluminense, quanto em São Paulo. Sem ter como sair da porta da emissora, os repórteres Bete Lucchese e Pedro Figueiredo cobriram a enchente da sede do Jornalismo no Rio, na esquina das ruas Von Martius e Pacheco Leão, no Jardim Botânico (zona sul). Nas imagens, era possível ver que as ruas ao redor da Globo ficaram inundadas.

Já em São Paulo, os jornalistas Carlos Tramontina e Renata Lo Prete ficaram de prontidão nos estúdios do Jornal da Globo, durante o principal telejornal da casa, mas com o logo do Jornal Nacional no telão.

O Notícias da TV apurou que o receio da emissora era o de que o temporal no Rio inviabilizasse, por alguma questão técnica, a transmissão ao vivo do JN. Caso William Bonner e Giuliana Morrone saíssem do ar, Lo Prete e Tramontina entrariam e dariam continuidade ao noticiário na capital paulista. 

Estúdio do JG, em São Paulo, preparado para o JN

O plantão inesperado provocou correria na Redação paulistana. Normalmente, São Paulo só assume o jornalismo após o fim do JN, por volta das 21h30. Todos estiveram que estar a postos uma hora antes, às 20h30. O plantão, no fim das contas, não foi necessário, já que o jornal seguiu normalmente até o fim. 

Por volta das 21h50, Lo Prete entrou para informar os espectadores de todo o Brasil sobre as chuvas, já com o estúdio montado para o Jornal da Globo, que ela apresenta nos fins de noite.

Para dar ênfase à cobertura das chuvas, a Globo cortou a exibição do Big Brother Brasil 19 para o Rio de Janeiro e entrou com uma edição especial do RJTV, que contou com muitas imagens de internet e ficou no ar até a 0h15 desta terça, quando deu lugar  ao JG.

Não é raro a Globo mudar sua programação no Rio por problemas na cidade. Nesta década, em vários momentos, a emissora priorizou os fatos quentes em vez de sua programação normal na capital fluminense.

Cobertura de enchentes na porta da emissora também não é novidade para a Globo. Em 1966, a recém-lançada emissora fez uma cobertura histórica de uma inundação que assolou o Rio de Janeiro e deixou 200 mortos.

Apesar das dificuldades técnicas, o canal interrompeu a programação, posicionou duas câmeras no terraço, no Jardim Botânico, e passou a exibir os fatos ao vivo, com narração de Hilton Gomes (1924-1999). O episódio fez com que a Globo, até então em último lugar, ganhasse a simpatia da população, abrindo caminho para chegar à liderança.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é seu casal favorito no Power Couple?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook