Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

DISPUTA INTERNA

Criadores do Tá no Ar tiveram de superar a inveja para emplacar na Globo

Estevam Avellar/TV Globo

O diretor Maurício Farias com Marcius Melhem e Marcelo Adnet, as mentes por trás do Tá no Ar - Estevam Avellar/TV Globo

O diretor Maurício Farias com Marcius Melhem e Marcelo Adnet, as mentes por trás do Tá no Ar

LUCIANO GUARALDO

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 9/4/2019 - 5h41

O Tá no Ar chega ao fim na noite desta terça (9) depois de seis temporadas bem-sucedidas na Globo. Mas o programa quase morreu na largada: no evento que apresentou o humorístico à imprensa, em 2014, Marcius Melhem e Marcelo Adnet davam indícios de que a relação entre os dois seria tensa. Eles tiveram de engolir o orgulho e superar a inveja para emplacar.

Como ocorre em todos os eventos do tipo, a Globo exibiu um vídeo de cerca de dez minutos do Tá no Ar, com alguns esquetes que seriam apresentados ao longo da primeira temporada. A ideia era dar uma ideia de como seria o tom da atração.

No clipe, estavam o militante revoltado que reclama da programação da Globo, uma paródia do comercial de uma rede de postos de gasolina, em que dom Pedro dirigia os questionamentos "às margens do Ipiranga", e Silvio Santos falando "Que que eu tô fazendo aqui nesse canal?". Coincidentemente, todos feitos por Marcelo Adnet.

Melhem, que divide com Adnet a criação e o posto de redator-final do humorístico, ficou visivelmente incomodado com o destaque dado ao colega, e foi reclamar com Maurício Farias, diretor artístico e cocriador do programa. A conversa foi discreta, nos fundos da sala, mas a reportagem a ouviu --e, até agora, nunca a havia revelado.

Para o comediante, o vídeo fazia o Tá no Ar parecer um programa de Marcelo Adnet, e não de um coletivo de humor em que todos tinham espaço para brilhar --e, principalmente, ele mesmo parecia ter menos importância do que o colega.

reprodução/tv globo

Militante revoltado interpretado por Marcelo Adnet gerou crise de ciúme em Marcius Melhem

Afinal, Melhem estava na Globo desde 2003 e tinha acabado de encerrar três temporadas de sucesso do Os Caras de Pau (2010-2013), fruto de sua longa parceria com Leandro Hassum. Já Adnet, cria da MTV Brasil, vinha do fracasso O Dentista Mascarado (2013), seu primeiro projeto na emissora.

O descontentamento parece ter começado e acabado na coletiva: ao longo da temporada, Melhem emplacou sucessos próprios, como o Dr. SUS (uma sátira de House), além de vários esquetes nonsense, sua marca pessoal --que ele também conseguiu levar para a transformação do Zorra Total (1999-2015) em Zorra.

Curiosamente, quem mais se beneficiou com o sucesso do Tá no Ar foi o próprio Marcius Melhem. Além de ser convocado para reformular o Zorra, ele foi promovido em setembro do ano passado a chefe dos programas de humor da Globo.

Já Adnet sofreu críticas de todos os lados durante as duas temporadas do Adnight e fez uma participação na atual (e criticada) Malhação.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?

Muito bom, tem todo o conteúdo que os fãs da Disney amam.
19.71%
O catálogo é bom, mas há falhas e problemas no aplicativo.
8.45%
Não gostei, o conteúdo não me interessou.
17.51%
Não assinei, achei o preço muito alto.
54.33%