Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

REBATEU 'INOVAÇÃO'

Guga Chacra responde post da CNN Brasil, é criticado e apaga comentário

REPRODUÇÃO/GLOBONEWS

O comentarista Guga Chacra, da GloboNews, em entrada ao vivo diretamente de Nova York

Guga Chacra, da GloboNews, rebateu um post da CNN Brasil sobre inovação e apagou comentário na sequência

REDAÇÃO

Publicado em 13/8/2020 - 17h00

Comentarista da GloboNews, Guga Chacra respondeu um post em que a CNN Brasil dizia ter inovado na cobertura de mercado por citar o nome de marcas e empresas dentro do conteúdo editorial. O jornalista da Globo classificou como "mentira" a suposta novidade do canal de notícias. Após receber críticas, ele deletou o que escreveu.

"Mentira? RBR, estádio do Palmeiras e assim vai...", rebateu o seguidor Marcos Aguiar Jr. no Twitter, fazendo referência ao fato de que a Globo evita citar o nome da Red Bull na Fórmula 1 e também o da empresa que dá nome ao estádio do Palmeiras em São Paulo: Allianz Parque. Já outro usuário lembrou que a líder de audiência menciona marcas como Ferrari e Mercedes no automobilismo.

Na publicação, a CNN deu uma alfinetada na rival. "A CNN Brasil inovou na cobertura de mercado ao seguir o modelo de jornalismo da matriz americana: citar, sem restrições, as marcas dentro do conteúdo editorial. O canal já entrevistou mais de 100 líderes e CEOs do setor privado", escreveu o perfil oficial do canal no Twitter.

"Historicamente, as emissoras nacionais proíbem a exibição de marcas fora de intervalos comerciais. Ao entender que a cobertura de mercado e da movimentação das marcas é de interesse público, a CNN mudou essa prática e abriu espaço inédito para ouvir as principais vozes do PIB (Produto Interno Bruto)", finalizou a CNN.

Na publicação, o canal publicou um vídeo com trechos de entrevistas de empresários que representam companhias como Santander, Riachuelo, Gol e Brastemp. Veja abaixo:

O post foi feito no último dia 11, quando Guga Chacra rebateu ao escrever: "Mas isso é mentira". A resposta chegou a receber mais de 500 curtidas e quase 100 comentários, um engajamento maior do que a própria publicação da CNN. O jornalista não detalhou sobre qual seria a mentira --antes disso, ele apagou o que escreveu.

Um seguidor, no entanto, publicou um print. Algumas respostas à alfinetada de Guga Chacra ainda estão publicadas. "Pega fogo, cabaré", brincou o seguidor Filipe Pereira, ao incentivar a treta entre os canais rivais. Confira:

Essa não foi a primeira vez que o comentarista da GloboNews deu uma alfinetada na rival. Em março, ele não perdoou um erro da CNN Brasil, que anunciou equivocadamente que o Comitê Olímpico Internacional (COI) havia adiado os jogos de Tóquio. Ele também apagou a postagem logo em seguida.

Apesar de ter regras para nomes de marcas em notícias jornalísticas, a GloboNews também entrevista empresários que comandam as grandes empresas brasileiras, sem restrições para citar a companhia que eles representam. O Grupo Band é outro que ouve lideranças do mercado.

Já a CNN, que se orgulha de ser o canal de TV paga com a maior porcentagem de público entre os mais ricos, tem o programa semanal CNN Líderes, em que conversa com os presidentes das principais empresas, de atuação nacional e multinacional.

Leia também

Enquete

Com quem Irma merece ficar em Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.