PRIMEIRA ENTREVISTA?

'Furada' nos casos Neymar e Rafael Miguel, Globo exibe chamada mentirosa

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

A jornalista Renata Vasconcellos durante o Jornal Nacional de quinta-feira (13): fatos distorcidos - REPRODUÇÃO/TV GLOBO

A jornalista Renata Vasconcellos durante o Jornal Nacional de quinta-feira (13): fatos distorcidos

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 15/06/2019, às 06h19 - Atualizado às 18h17

Depois de tomar vários furos na cobertura jornalística dos casos Neymar Jr. e Rafael Miguel, a Globo decidiu apelar. Na quinta-feira (13), anunciou que exibiria no Jornal Nacional a "primeira entrevista" com Isabela Tibcherani, namorada do ator de Chiquititas assassinado no domingo (9) e filha do suspeito do crime. Mas a jovem já havia conversado nos três dias anteriores com equipes da Record e na véspera, com o SBT. E até o SP1, da própria emissora, já tinha mostrado o depoimento dela.

O anúncio mentiroso ocorreu pouco depois das 20h, no intervalo da novela Verão 90. Renata Vasconcellos apareceu na chamada para adiantar os principais destaques do telejornal daquela noite. "A namorada do ator Rafael Miguel fala pela primeira vez sobre os assassinatos", prometeu a colega de bancada de William Bonner.

Na conversa com a repórter Graziela Azevedo exibida no JN, Isabela confessou que não consegue sentir segura enquanto seu pai, Paulo Cupertino Matias, estiver solto. Horas antes, ela tinha aparecido no SP1 e disse à mesma repórter que queria justiça para poder viver seu luto.

"Queria muito poder descansar. Não estou mais assimilando, conseguindo conciliar essa questão de ficar falando. Cansei de aparecer, tem gente falando que estou tirando proveito da situação, que é extremamente dolorosa, triste e terrível. Se eu pudesse eu estaria do lado dele, e não aqui falando isso", desabafou ela, já deixando claro que aquela não era a primeira vez que se pronunciava sobre o caso.

De fato, Isabela se tornou uma figura muito presente na TV brasileira nesta semana. Logo na segunda, menos de 24 horas depois do crime, ela já estava no ar na Record, falando por telefone com Reinaldo Gottino, do Balanço Geral, sobre o crime brutal envolvendo sua família e seu namorado. Na conversa com o âncora, falou que o pai "tem um ciúme possessivo, doentio". "Ainda não consigo acreditar, mas estou me esforçando", disse.

Horas mais tarde, ela apareceu em vídeo durante uma reportagem do Cidade Alerta, e chorou ao lembrar o momento em que viu o namorado ser baleado. "Eu fui recolher ele, falei para ele ficar comigo. Ouvindo ele respirar pela última vez, perdendo a vida. A boquinha dele ficando roxa, e a ambulância não chegava", desabafou.

Na terça (11), ela apareceu novamente no Cidade Alerta, em uma conversa por telefone com o apresentador Luiz Bacci. Na ocasião, ela afirmou que achava que o pai poderia ter planejado o crime e que buscaria forças para ajudar a polícia na resolução do caso. Tudo isso enquanto imagens aéreas do comandante Hamilton mostravam um cerco da polícia a um local onde Cupertino Matias estaria.

No dia seguinte, Isabela fez sua estreia no SBT. Segundo a repórter Flavia Travassos, ela visitou a emissora de Silvio Santos porque queria "conhecer o local onde Rafael Miguel esteve tantas vezes para gravar as novelas".

A conversa durou mais de 15 minutos e a jovem contou que não chegou a ver o momento em que o pai teria disparado contra o namorado e a família dele. "Eu não vi [os disparos], só ouvi", resumiu. "Eu vi eles estirados, agonizando. Ergui a cabecinha dele, fiquei segurando o tempo inteiro, tentando reavivá-lo. Eu não sabia o que fazer."

Só na quinta-feira, quase 72 horas depois de aparecer na Record, Isabela conversou com a Globo, que ficou muito longe de ser a primeira a entrevistá-la, ao contrário do que anunciou Renata Vasconcellos no comercial do Jornal Nacional.

Durante o noticiário, nenhuma referência foi feita ao fato de aquela ser (ou não) a primeira entrevista da jovem a um programa de televisão. Procurada pela reportagem, a emissora não se pronunciou sobre o caso até a conclusão deste texto.

Plano de emergência

A Globo tem tomado um verdadeiro baile da Record e do SBT na cobertura dos casos do assassinato de Rafael Miguel e da acusação de estupro contra Neymar. Com isso, tem perdido audiência para as concorrentes, e ficou na vice-liderança contra o Balanço Geral em dois dias seguidos.

Para evitar que a crise piore, a emissora decidiu reforçar a cobertura policial no Jornal Hoje. Os repórteres César Galvão e Bruno Tavares e o produtor Robinson Cerântula foram escalados para produzir material exclusivo.

O temor na Globo é que o Hoje se transforme em novo Vídeo Show, ou seja, um "freguês da Record". O programa de entretenimento saiu do ar em janeiro, após 35 anos, mas a Globo, com filmes, continua perdendo para a Record, com fofocas.

A Globo, por meio de seu departamento de Comunicação, negou que tenha ocorrido uma reunião de emergência. Segundo a emissora, o encontro incluiu todos os telejornais e tratou do planejamento da cobertura da greve de sexta-feira (14).

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é o casal mais quente de A Dona do Pedaço?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook