Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

A CULPA É DO CABRAL

Caio Castro aplica trote, imita Bolsonaro e pede emprego em comédia stand-up

REPRODUÇÃO/COMEDY CENTRAL

Caio Castro com um gorro na cabeça, segurando um telefone vermelho em um cenário de cor azul

Caio Castro aplica um trote em Bruna Louise durante sua participação no A Culpa É do Cabral

Caio Castro imitou Jair Bolsonaro e pediu emprego para atuar como comediante stand-up, alegando dificuldades financeiras e falta de trabalho na Globo. Mas tudo não passou de uma brincadeira que o ator aplicou em um trote durante sua participação no A Culpa É do Cabral, humorístico do Comedy Central que estreia nesta segunda (18) sua nova temporada.

O namorado de Grazi Massafera recebeu a missão de sacanear Bruna Louise, humorista que namora Thiago Ventura, um dos apresentadores do programa. Durante o telefonema, ele foi obrigado a pedir a ajuda da vítima para conseguir um emprego de comediante, e também teve que encaixar em sua fala algumas frases desconexas, como "rebimboca da parafuseta" e "peque e pague".

Bruna, que é fã de Caio, demorou para acreditar que estava falando com o galã da Globo. "É o Caio Castro? Aham, me liga de vídeo pelado. Não tenho nem roupa, nem calcinha, para atender essa ligação", disse a humorista. Ele não perdeu o rebolado e se manteve sério em sua missão.

"A quarentena deu uma quebrada nos meus trampos, não tô conseguindo fazer novela, tá tudo parado lá [na Globo]", começou o ator. "Queria fazer um stand-up, uma collab [colaboração], com você, porque eu me considero até engraçado. Eu imito umas pessoas, 'eu sei imitar o Bolsonaro, tá okay?' [disse o ator, tentando reproduzir a voz do presidente]."

O quinteto que apresenta o A Culpa É do Cabral não controlou a gargalhada, mas Caio se manteve sério. "Eu me considero até engraçado em algumas coisas e eu queria ver a possibilidade. Mas não fazer em show [convencional], sei lá, fazer no pesque e pague, todo mundo fica pescando meio separado, com distanciamento social de boa", completou.

"A ideia é horrível, mas como é você a resposta é sim. Se você falar: 'Bruna, vamos lamber um corrimão', eu vou agora. A gente começa a escrever essa semana, vai lá em casa", respondeu Bruna Louise.

Reinvenção na pandemia

Nesta segunda, A Culpa É do Cabral atinge a marca de 100 episódios. E para comemorar a nova fase, o humorístico precisou se reinventar. Além de novos quadros, armou-se um esquema para que o programa fosse produzido em tempos de pandemia.

Com plateia virtual, distanciamento entre os cinco apresentadores e uma série de protocolos rígidos de higiene, a nova temporada apresenta dois quadros inéditos: De Frente com o Cabota, uma sátira do clássico De Frente com Gabi, apresentado por Fabiano Cambota; e o Na Cama com RM, em que Rodrigo Marques responde a dúvidas dos colegas e da plateia virtual sobre sexo.

Além de Caio Castro, a lista de famosos que participam da nova leva de episódios conta com Pequena Lo, Sidney Magal, Pyong Lee, Priscilla Alcântara, Yudi Tamashiro, entre outros. Os episódios inéditos de A Culpa É do Cabral vão ao ar todas as segundas, às 22h.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual reality show você acompanhará após o fim do BBB21?