Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

RAONI METUKTIRE

Cacique que acusou Bolsonaro em tribunal internacional ganha vitrine na Globo

Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados e Anderson Riedel/PR

Raoni discursa na Câmara dos Deputados com trajes típicos, enquanto Bolsonaro está de terno e gravata

Cacique Raoni, opositor ferrenho de Jair Bolsonaro, estará em especial da Globo sobre meio ambiente

PIERO VERGÍLIO

pierovergilio@gmail.com

Publicado em 24/3/2021 - 7h10

Cacique que protocolou uma ação contra o presidente Jair Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional e o acusou de cometer crimes contra a humanidade, Raoni Metuktire será um dos personagens do especial Falas da Terra, da Globo. Terceiro capítulo do Projeto Identidade, o programa vai ao ar em 19 de abril, Dia do Índio, logo após o BBB21.

No documento protocolado por Metuktire no tribunal de Haia (Holanda), o cacique atribuiu ao governante a responsabilidade por "morte, extermínio, migração forçada, escravização e perseguição contra indígenas".

Assim como a própria Globo, o líder indígena já foi alvo de críticas por parte do chefe do Executivo. No fim do ano passado, em entrevista ao Conversa com Bial, o cacique desdenhou: "Para mim, não tem importância o que ele [Bolsonaro] fala. Eu vou seguir a minha luta".

Além do cacique Raoni, que se notabilizou pela luta em defesa da Amazônia, Falas da Terra contará a história de outros indígenas notáveis. Entre eles, estão a cirurgiã Myrian Krexu, uma das primeiras indígenas a concluir o curso de Medicina, em 2013.

A eles, se juntam o xamã Davi Kopenawa, a ativista Alessandra Korap Munducuru e o youtuber Cristian Wariu. A exemplo do que já aconteceu em Falas Femininas, a Globo buscou assegurar a representatividade também na equipe, liderada pelos cineastas Alberto Alvares e Graciela Guarani, pela jornalista Olinda Tupinambá, pelo artista Ziel Karapató e pelo escritor Ailton Krenak.

O conceito de Falas da Terra

De acordo com o plano comercial a que o Notícias da TV teve acesso, Falas da Terra fará um resgate histórico, promovendo a cultura indígena e a sua pluralidade. Os personagens discursarão em primeira pessoa sobre "o que é ser índio?" e "qual o seu lugar no mundo?", deixando claras suas diferentes origens e estilos de vida.

O especial tratará de temas como o passado remoto, episódios de violência contra tribos, além de discutir a situação da mulher indígena e o papel das lideranças femininas, bem como o uso das artes como ferramenta de luta. Destaca-se ainda o alerta sobre a destruição do meio ambiente e suas consequências.

A temática sobre a preservação ambiental, aliás, costura todo o conteúdo, uma vez que não há separação entre homem e natureza. Como exemplos práticos, o programa vai mostrar a rotina de quem atua no combate ao desmatamento e a atividade garimpeira.

Projeto Identidade

Falas da Terra é o terceiro especial do Projeto Identidade, cujo objetivo é a valorização de importantes temáticas sociais. Pelo calendário definido pela Globo, o capítulo seguinte será Falas do Orgulho vai ao ar em 28 de junho, Dia do Orgulho LGBTQ+. Depois, os idosos serão homenageados no programa previsto para 1º de outubro.


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Após derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na GloboRenascer no Globoplay: Saiba por onde anda o elenco da novela 28 anos depois

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas