Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

DESABAFO

Boni critica a Globo por demitir veteranos: 'Jamais poderiam ir embora'

REPRODUÇÃO/TV CULTURA

Imagem de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, em entrevista ao Roda Viva

José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, em entrevista ao Roda Viva; diretor criticou demissões da Globo

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 17/10/2020 - 15h27

José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, criticou a Globo pela demissão de artistas veteranos do elenco, reflexo da política de cortes de gastos que a empresa implementou por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Neste sábado (17), o empresário afirmou que atores como Tarcísio Meira e Glória Menezes "jamais poderiam ir embora" do elenco da emissora.

"Não considero essas pessoas contratadas da Globo, eu considero sócios, investidores. Essas pessoas jamais poderiam ir embora porque você pode encerrar um contrato, mas não pode demitir o teu sócio. Eles são investidores da TV Globo, não contratados", opinou o empresário em entrevista ao Do Bom e Do Melhor, programa de Cátia Fonseca na Rádio Bandeirantes.

"Não é a TV Globo inteira, mas tem umas dez, 15 pessoas alí que teriam que ser mantidas para o resto da vida porque eles não foram lá por dinheiro. Eles acreditaram numa ideia. Então, são responsáveis pela construção da TV Globo", complementou Boni.

Durante o comentário, ele também citou os nomes de Regina Duarte, Francisco Cuoco e Daniel Filho como "sócios" da emissora. "Essas pessoas vieram naquela época, 1967, a meu convite e vieram acreditando em uma ideia", destacou.

"Eles não foram contratados pela TV Globo porque não havia dinheiro. A TV tinha praticamente ido quase à falência, dr. Roberto [Marinho] teve que empenhar tudo o que tinha na vida dele para recuperar os prejuízos iniciais", relembrou o diretor.

Cátia questionou se Boni via a televisão "mais fria" hoje ao privilegiar decisões atreladas ao mundo corporativo em vez de fatores humanos. "A gente tem que imaginar que o mundo todo caminha para essa frieza, o que é uma pena, eu lamento muito. Mas a televisão é um negócio como outro qualquer, existe para ganhar dinheiro", disse.

"De qualquer forma, a televisão se diferencia de qualquer outra empresa porque ela trabalha basicamente com uma coisa chamada talento. Pode ser no jornalismo, dramaturgia, musical, o que for. E ela lidando com isso, não tem condição nenhuma de imaginar que pode simplesmente focar no lucro e nada mais. Se não fosse assim, a TV Globo não teria surgido", concluiu.

Confira o vídeo:


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?