Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

FRITADA

Após criticar cobertura de Covid-19, Adriana Araújo deixa o Jornal da Record

REPRODUÇÃO/RECORD

A jornalista Adriana Araújo faz expressão de desconforto no Jornal da Record de 18 de junho de 2020

Adriana Araújo na edição do Jornal da Record de quinta-feira (18): descontentamento com cobertura

DANIEL CASTRO e LUCIANO GUARALDO

Publicado em 19/6/2020 - 17h58
Atualizado em 19/6/2020 - 19h48

Adriana Araújo está de saída do Jornal da Record. A jornalista, contratada em 2006 para ser a "Fátima Bernardes da emissora de Edir Macedo", não voltará à bancada já na edição de segunda (22). Será substituída por Christina Lemos. A troca acontece depois de Adriana criticar nas redes sociais a cobertura que a Record tem dado ao coronavírus (Covid-19).

Nesta sexta (19), Adriana já não apareceu no jornal, que foi comandado por Janine Borba. Christina Lemos, conhecida por seu trabalho na cobertura da política em Brasília, chegará ao JR na segunda e dividirá a bancada com Sergio Aguiar, que está apresentando o telejornal provisoriamente até o retorno do titular Celso Freitas, afastado por causa da pandemia.

A troca foi confirmada por Antonio Guerreiro, vice-presidente de Jornalismo, em longo comunicado distribuído à equipe nesta sexta (19). No anúncio, o executivo também revelou o destino de Adriana: ela apresentará o Repórter Record Investigação, que voltará à grade em julho.

"A partir da próxima segunda-feira, [o JR] passa a contar com a Christina Lemos na bancada da edição das 19h45 do jornal após uma vitoriosa carreira em Brasília. Sérgio Aguiar estará ao lado da Chris até a volta de Celso Freitas. Outra novidade é a estreia da Patrícia Costa no JR 24 horas, edição da 0h30", informou Guerreiro.

"Após um ciclo muito vitorioso à frente do JR, Adriana Araújo levará toda a sua experiência ao comando do Repórter Record Investigação, que volta à nossa grade agora em julho, todas as quintas-feiras às 22h30", continuou.

Adriana fez uma publicação em seu Instagram no qual anunciou sua saída do Jornal da Record. No post, ela celebrou o fim de um ciclo e avisou a "todos que se preocupam" com ela para que "fiquem tranquilos". Confira:


Descontentamento nas redes sociais

Como o Notícias da TV havia adiantado, a linha editorial do Jornal da Record, com uma cobertura asséptica da pandemia de Covid-19, bem ao gosto do presidente Jair Bolsonaro, tem desagradado profissionais da emissora de Edir Macedo. Alguns estão revoltados, chocados. Ninguém expressa melhor o sentimento da maior parte da equipe do que a apresentadora Adriana Araújo.

A jornalista teve uma crise de choro em abril, após a edição do telejornal, e saiu de férias no dia seguinte. Desde que voltou, continua travando uma guerra diária nos bastidores para uma cobertura menos chapa-branca. A orientação do dono da emissora é por um tratamento mais suave, sem histórias dramáticas, sem críticas ao governo, um mundo bem diferente do que se vê na Globo.

No início de junho, Adriana resolveu deixar pública sua insatisfação. Em dois raros vídeos publicados no Instagram (veja abaixo), ela cobra agilidade na divulgação dos dados de infectados e mortos pela Covid-19 e critica com contundência a política do governo Bolsonaro de só revelar os números oficiais às 22h, depois dos telejornais. Sutilmente, ela fez uma crítica ao jornalismo ao qual empresta sua própria imagem.

No dia 5, ela praticamente apresentou no Instagram uma edição extra do Jornal da Record --em um tom e conteúdo bem diferente do telejornal da TV, no qual se prestigiam notícias policiais e pautas sobre golpes.

"Estou passando aqui fora de hora porque, pelo segundo dia seguido, os dados da pandemia do coronavírus não saíram a tempo do jornal", introduziu Adriana, informando que naquele dia foram "1.473 vidas perdidas".

"Esse é o melhor número que a gente tem para acompanhar o avanço da Covid-19 no Brasil. Infelizmente, deveria ser divulgado com mais agilidade, com mais transparência, mas no momento não é isso o que está acontecendo", afirmou.

"Como funcionária da notícia, antes de tudo, eu me sinto na obrigação de vir até aqui pra dizer pra vocês que eu sei que está todo mundo cansado, todo mundo esgotado, querendo que isso passe logo, mas agora, saber a realidade da situação que a gente enfrenta, saber a gravidade da situação, é muito importante", frisou.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?