Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

KIT PODE SAIR DE GRAÇA

Apagão analógico em pequenos municípios: O que fazer para não ficar sem TV?

FOTOS: REPRODUÇÃO

Após apagão, mulher não consegue mais sintonizar os canais da TV analógica

Para continuar a ver TV nos pequenos municípios, será necessário ter conversor digital e antena

EDUARDO BONJOCH

edubonjoch@gmail.com

Publicado em 31/3/2022 - 6h25

Ainda falta desligar o sinal de TV analógico terrestre em 1.638 pequenos municípios para que aconteça o chamado apagão definitivo desse tipo de transmissão em todo o Brasil, programado para o final de 2023. Distribuídos por todas as regiões, os últimos municípios brasileiros a receber a TV digital têm, em média, de 3 mil a 15 mil habitantes.

Se você ainda depende do sinal analógico terrestre, identificado pela letra A nas transmissões, é bom ficar atento. TVs de tela fina adquiridas após 2012 já vêm com conversor embutido e, portanto, estão aptas a receber os sinais digitais sem a aquisição desse aparelho. Nesse caso, será preciso investir apenas em uma antena, que pode ser interna (mais simples e barata), externa ou coletiva (condomínios).

Para receber os sinais digitais em televisores de tubo e modelos finos mais antigos, é indispensável adquirir um kit com conversor e antena. Em uma pesquisa em lojas online, o Notícias da TV encontrou opções de combos a partir de R$ 140.

Mas nem todos os moradores desses municípios terão que pagar pelos novos equipamentos. Segundo Otávio Caixeta, diretor de Inovação, Regulamentação e Fiscalização do Ministério das Comunicações, as famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal que ainda dependem do sinal analógico receberão os kits gratuitamente, como aconteceu nas cidades maiores.

No mais recente estudo sobre o tema, a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) chegou à conclusão de que 2,4% dos domicílios brasileiros dependiam exclusivamente da TV analógica aberta em 2019. Já os televisores com conversores digitais estavam presentes em 89,8% do lares, no mesmo período.   

Programa leva infraestrutura

De acordo com Caixeta, as prefeituras que fazem parte do programa Digitaliza Brasil, criado em 2021, recebem sem custos a infraestrutura para a digitalização do sinal de TV. "O governo leva infraestrutura compartilhada para que as retransmissoras afiliadas passem a transmitir no padrão digital em cada município; com isso, os moradores continuarão a sintonizar, pelo menos, os mesmos canais que já recebiam até então."

Ele explica que a infraestrutura já fica pronta para receber novos canais, barateando os custos para as emissoras que quiserem começar a operar nesses municípios de forma digital. "Falamos de até oito canais por município, com melhor qualidade de som e imagem", afirma.

Apagão começará pela região Nordeste 

Segundo o site Digitaliza Brasil, a região Nordeste será a primeira a finalizar o processo de digitalização do sinal analógico terrestre. Para acompanhar a situação no seu município, clique aqui.

TUDO SOBRE

Smart TV


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.