Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

HÁ DEZ ANOS

Parks and Recreation foi celeiro de humoristas e revelou herói da Marvel

Imagens: Divulgação/NBC

Chris Pratt e Amy Poehler na comédia Parks and Recreation, que completa dez anos nesta terça (9) - Imagens: Divulgação/NBC

Chris Pratt e Amy Poehler na comédia Parks and Recreation, que completa dez anos nesta terça (9)

JOÃO DA PAZ

Publicado em 9/4/2019 - 6h00

Há exatos dez anos estreava Parks and Recreation (2009-2015), série que além de reunir humoristas de alto nível, ficou conhecida por revelar Chris Pratt, um dos atuais heróis da Marvel no cinema. O seu estilo de personagem gordinho fofo na comédia se contrapõe ao saradão dos filmes. Ele dividia cenas com Amy Poehler, uma das mentes mais criativas da TV norte-americana.

Pratt assinou contrato para aparecer apenas em seis episódios da comédia lançada pela rede NBC e exibida entre Community (2009-2015) e The Office (2005-2013), nas noites de quinta. Mas o jeito carismático de seu personagem, o desempregado Andy Dwyer, encantou o público, e o ator foi convidado para continuar na série.

Andy era amigo de Leslie Knope, vivida por Amy Poehler, funcionária pública diretora do Departamento de Parques e Recreação de uma cidade ficcional no Estado de Indiana. Ele a conheceu durante uma reunião com a população local, após fraturar ambas as pernas em uma queda dentro de um buraco em um terreno em obras.

Sua veia cômica e a facilidade com o improviso lhe renderam o papel de protagonista de Guardiões da Galáxia, em 2014, durante a metade da sexta e penúltima temporada de Parks and Recreation. Na pele do playboy do espaço Peter Quill, o Senhor das Estrelas, Pratt foi alçado à estrela de Hollywood.

Além de emplacar o herói no cinema, o ator de 39 anos também se tornou a cara da trilogia Jurassic World. A primeira produção dessa saga só ficou atrás do filme Star Wars: O Despertar da Força em bilheteria no mundo todo entre os filmes de 2015.

Amy Poehler

Elevada ao status de grande comediante no tradicional humorístico Saturday Night Live, no qual atuou entre 2001 e 2008, Amy Poehler brilhou como a protagonista de Parks and Recreation interpretando uma funcionária pública com boas intenções. Pelo papel, ela recebeu seis indicações ao Emmy, sem vitórias, e faturou um Globo de Ouro, em 2014, como melhor atriz em série de comédia.

Atualmente, Amy está em campanha para cravar sua mais nova criação, a espetacular Russian Doll (Netflix), no Emmy deste ano. Ela é uma das desenvolvedoras da série, ao lado de Natasha Lyonne (a protagonista) e Leslye Headland, acumulando os cargos de roteirista e produtora-executiva.

Aziz Ansari e Billy Eichner tiveram carreiras bem-sucedidas após fim de Parks and Recreation

Outro talento na atuação e criação que passou por Parks and Recreation foi Aziz Ansari. O ator interpretou Tom Haverford, um sarcástico funcionário do governo e braço direito de Leslie.

Logo após o fim da série, ele cravou Master of None na Netflix, um sucesso instantâneo em suas duas temporadas. Um dos cocriadores da comédia, Aziz ganhou dois Emmys consecutivos como roteirista.

A carreira de Aziz ganhou uma mancha no ano passado. No meio do furacão de denúncias de assédio que atacou nomes de peso de Hollywood, o ator foi acusado de conduta sexual inapropriada por forçar uma paquera a fazer sexo com ele.

Quem também tocou uma boa carreira pós-Parks and Recreation foi Billy Eichner, que nas duas últimas temporadas viveu o competente Craig Middlebrooks.

Ele foi o apresentador de um programa de humor chamado Billy on the Street (2001-2017), no qual entrevistava pedestres nova-iorquinos sobre cultura pop e assuntos aleatórios. A atração concorreu ao Emmy de melhor programa de variedades em 2017. Eichner ainda teve papéis em Friends From College (2017-2019), da Netflix, e nas duas temporadas mais recentes de American Horror Story.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?

Muito bom, tem todo o conteúdo que os fãs da Disney amam.
19.71%
O catálogo é bom, mas há falhas e problemas no aplicativo.
8.46%
Não gostei, o conteúdo não me interessou.
17.51%
Não assinei, achei o preço muito alto.
54.32%