Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

INSPIRADA NO YOUTUBE

Netflix testa ferramenta para assistir séries em alta velocidade e revolta artistas

REPRODUÇÃO/NETFLIX

Aaron Paul em cena de El Camino: A Breaking Bad Movie

Aaron Paul como Jesse Pinkman em cena de El Camino: A Breaking Bad Movie, recém-lançado pela Netflix

GABRIEL PERLINE

Publicado em 28/10/2019 - 20h57

A Netflix selecionou alguns clientes para testar uma ferramenta que permite o consumo de séries e filmes em um menor tempo. Os mais "apressados" podem ativar diferentes velocidades, que chegam a reduzir pela metade o tempo de exibição do conteúdo selecionado pelo usuário. A medida, confirmada pela gigante do streaming, divide opiniões.

Fazem parte da base de estudo apenas usuários que possuam dispositivos Android. O Google, dono do sistema operacional, notificou os clientes selecionados sobre a atualização do aplicativo e explicou os benefícios da novidade.

"Se você o tiver [aplicativo da Netflix], poderá diminuir a velocidade para 0,5x ou 0,75x, ou aumentá-lo para 1,25x ou 1,5x. Os primeiros podem ser úteis se você quiser ver uma cena em câmera lenta, estiver aprendendo um idioma e quiser um ritmo tranquilo para assimilar tudo o que está sendo dito... ou se você é viciado em Gilmore Girls; enquanto o último pode ser bom caso esteja assistindo a um documentário lento ou revendo seu programa favorito", reportou o site norte-americano Uproxx.

O recurso é semelhante ao existente no YouTube, que permite os internautas acelerarem até a velocidade 2x. Ao adotar essa opção, vídeos de dez minutos de duração são vistos por completo em cinco minutos.

A qualidade, no entanto, fica comprometida. A aceleração da exibição altera significativamente o áudio dos conteúdos, e as vozes dos personagens das séries, filmes, realities e documentários ficam tão rápidas que se assemelham aos personagens da animação Alvin e os Esquilos.

Em comunicado enviado à imprensa norte-americana, a Netflix confirmou o teste da nova ferramenta, mas disse que somente será implantada caso seja bem aceita pelos usuários.

"Estamos sempre experimentando novas maneiras de ajudar os assinantes a usar a Netflix. Este teste permite variar a velocidade com que as pessoas assistem a shows em seus celulares. Como em qualquer teste, ele pode não se tornar um recurso permanente na Netflix", disse a empresa.

Nas redes sociais, alguns atores e diretores se revoltaram com a nova ferramenta e iniciaram uma campanha para que a Netflix não leve a ideia para a frente, pois destruiria o caráter artístico das obras presentes no catálogo.

"Pare", disse o ator Aaron Paul, da série Breaking Bad. "Não tem a menor chance de a Netflix levar isso adiante. Isso significaria que eles estão assumindo completamente o controle da arte de todos e as estão destruindo. A Netflix é muito melhor que isso. Estou certo, Netflix?"

O diretor e comediante Judd Apatow, criador da comédia romântica Love, que teve três temporadas produzidas pela Netflix, também criticou a nova ferramenta e ainda ameaçou a gigante do streaming.

"Não me obrigue a ligar para todos os diretores e showrunners da Terra para lutar contra você nisso. Economize meu tempo. Eu vencerei, mas levará uma tonelada de tempo. Não f*** com o nosso tempo. Nós lhe demos coisas agradáveis. Deixe-as como elas deveriam ser vistas", escreveu.

Leia também

Web Stories

+
Bárbara, Kelvin e Medina: Atletas brasileiros se envolvem em tretas nas OlimpíadasAna ou Manuela? Saiba quem fica com Rodrigo no final de A Vida da GenteComo Rayssa Leal e Douglas Souza: Cinco atletas das Olimpíadas que você deve seguirTraição de Pyong Lee e treta de Nadja Pessoa: Ilha Record promete estreia acaloradaFim de casamento e cirurgia perigosa: Como estão os vencedores do Power Couple Brasil

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual a melhor cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio?