Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Recap S16E12

Levi rompe com a mãe, e Grey's Anatomy discute aceitação de filho homossexual

Imagens: Divulgação/ABC

De cabeça baixa, Jake Borelli coloca as mãos no ombro de Michelle Gardner em Grey's Anatomy

A atriz Michelle Gardner com Jake Borelli no 12º episódio da 16ª temporada de Grey's Anatomy, exibido na terça (31)

JOÃO DA PAZ

Publicado em 31/3/2020 - 21h00

[Atenção: este texto contém spoilers]

O Sony Channel exibiu na terça-feira (31) um episódio de Grey's Anatomy que mais pareceu uma edição do Casos de Família, programa barraqueiro do SBT. Paralelamente ao anúncio de separação do grande power couple da série, o médico residente Levi Schmitt (Jake Borelli), que assumiu ser gay na temporada passada, sentiu o baque de não ser aceito pela própria família.

Grey's Anatomy trabalha bem a história de Levi com o cirurgião Nico Kim (Alex Landi), o primeiro romance entre homens da série veterana, cuja trajetória já dura 15 anos no ar. Aos poucos, o médico foi achando seu lugar no ambiente de trabalho, mas ele ainda precisava se firmar dentro da família.

Atrapalhado e apelidado de quatro olhos por alguns colegas, Levi tem em Nico um porto seguro, por ele ser mais experiente e estar lhe ensinando a lidar com sua sexualidade no dia a dia. 

Intitulado de The Last Supper (A Última Ceia), o 12º episódio da 16º temporada colocou Levi de frente com o seu tio ranzinza Saul (Richard Portnow), por ser o único parente com quem o velhinho se dava bem. O médico foi visitá-lo em uma casa de repouso, sabendo que o tio estava nas últimas. Lá, viu que a situação era mais grave.

Com problemas no coração, aqueles seriam os últimos suspiros e palavras de Saul para o sobrinho. O velhinho morreu e Levi, obedecendo uma tradição judaica, não abandonou o corpo do tio. Até que entrou no quarto um homem, chamado de Daniel (Peter Strauss), e começou a chorar ao ver Saul morto.

Esse rapaz conheceu Levi e compartilhou com ele um segredo: Saul sempre soube que o sobrinho era gay. Ele, Saul, também era homossexual, e Daniel foi seu namorado durante muito tempo. "Um reconhece o outro", disse o viúvo para Levi.

O médico percebeu um problema que havia em sua família, de homens gays viverem reclusos porque um parente ou outro pode não aceitá-los. E era isso que acontecia com a mãe de Levi, Myrna (Michelle Gardner), que entendia a sexualidade do filho, mas não demonstrava qualquer orgulho, indicando que, na verdade, não o aceitava inteiramente (talvez por vergonha).

Nessa discussão sobre aceitação plena de um homossexual dentro da família, Levi rompeu com a mãe e a deixou sozinha em casa. Ele agradeceu pelo carinho (comida e roupa lavada), mas escolheu se desgarrar do ninho e voar solo. Acabará achando morada no lar vazio de Jo (Camilla Luddington), abandonada pelo marido Alex Karev (Justin Chambers).

Catherine Fox (Debbie Allen) fez o que poucos fazem após uma DR: comprou um hospital 


Power Couple

Na outra parte do episódio A Última Ceia, o que seria um jantar para celebrar mais um ano de casamento entre a urologista Catherine Fox (Debbie Allen) e o cirurgião Richard Webber (James Pickens Jr.) virou um desastre, com direito a uma torta de climão azeda e bem caprichada.

Estavam também no jantar o cirurgião plástico Jackson Avery (Jesse Williams), filho de Catherine, e a cardiologista Maggie Pierce (Kelly McCreary), filha de Richard. Para completar o drama, Jackson e Maggie já tiveram um caso no passado.

E qual foi o ingrediente que amargou a refeição gourmet? Catherine e Richard anunciaram aos filhos que estavam se separando, o fim de um casamento de cinco anos. A gota d'água para Catherine foi pensar que Richard tinha um caso com uma funcionária do Pac North, hospital que ele iria assumir na ausência de Alex.

Porém, rica e vingativa que só ela, Catherine agiu sem dó. Com o único objetivo de magoar Richard, ela simplesmente pegou o telefone, ligou para o homem que cuida de suas finanças e ordenou: "Junte aí a papelada para comprar o [hospital] Pac North". Pense em uma DR cara!

Pena que, com isso, Grey's Anatomy perdeu de vez a chance de mergulhar mais a fundo no outro lado do sistema de saúde dos Estados Unidos (atualmente exposto devido à crise do novo coronavírus). O Pac North sumirá de cena, e a série deixará de mostrar como são os hospitais que não aparecem na TV, aqueles sem nenhum luxo e que sofrem com a falta de recursos: humanos, materiais e financeiros.

The Last Supper foi o último episódio que o Sony Channel exibiu da 16ª temporada antes de um hiato. Em todas as terças de abril, irá ao ar no mesmo horário de Grey's Anatomy capítulos antigos que formam um crossover com os de Station 19, filhote do drama hospitalar. Grey's Anatomy retorna com tramas inéditas em 12 de maio.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?