Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Estreia da 16ª temporada

Com hospital caindo aos pedaços, Grey's Anatomy critica sistema de saúde dos EUA

Divulgação/ABC

Hayley Chase e Kevin McKidd na 16ª temporada de Grey's Anatomy; por que Owen Hunt está vestindo verde?

Hayley Chase e Kevin McKidd na 16ª temporada de Grey's Anatomy; por que Owen Hunt está vestindo verde?

JOÃO DA PAZ

Publicado em 14/1/2020 - 5h38

A maioria das séries hospitalares americanas são ambientadas em instalações com equipamentos ponta e operados por profissionais da mais alta graduação. Mas a realidade do sistema de saúde dos Estados Unidos é outra, e é isso o que Grey's Anatomy mostra na sua 16ª temporada, com um hospital caindo aos pedaços.

A nova leva de episódios estreia nesta terça-feira (14) no Sony Channel, com exclusividade, a partir das 21h. A criação de Shonda Rhimes vai criticar o modelo de saúde americano em duas frentes: ao mostrar um hospital precário e ao debater temas apontados em uma análise profunda feita pela médica Meredith Grey (Ellen Pompeo), impedida de exercer a profissão, com risco de perder a licença médica.

Ela ficou nessa situação após um escândalo de fraude, concluído na temporada passada, que culminou com a sua demissão do sofisticado Grey Sloan Memorial Hospital. Os médicos Richard Webber (James Pickens Jr.) e Alex Karev (Justin Chambers) também foram dispensados.

Uma oportunidade para Richard e Alex surge no calamitoso hospital geral Pacific Northwest, chamado na série de Pac North, local em que nem as canetas funcionam direito. A instituição é a pior da cidade de Seattle, onde fica o Grey Sloan, mas é a número um em índice de mortalidade, burnout dos funcionários, insatisfação dos pacientes e erros médicos.

O setor de cardiologia, por exemplo, está ranqueado por volta da posição 200 em todos os EUA, de acordo com a cardiologista Teddy Altman (Kim Raver). É o caos concretizado, mas tal instituição sequer chega perto do que o brasileiro experimenta nos mais diversos sucateados hospitais públicos --ou assiste na série Sob Pressão, sucesso de audiência da Globo.

É nesse cenário que Grey's Anatomy entra com sua visão crítica e sai da zona de conforto. O telespectador fora dos EUA, acostumado a ver pacientes tratados com tudo do bom e do melhor, se depara com um pronto-socorro cheio, com gente passando mal a ponto de morrer, tudo porque não há nem equipamento nem médicos suficientes para atender a todos.

A série aproveita a oportunidade para colocar alguns profissionais do Grey Sloan no Pac North, ou ao menos com a possibilidade de se transferir para lá. Quem vai arriscar sair de uma instituição de elite para entrar em uma enrascada? Tem uns que vão vestir verde e saborear esse gostinho, por mais que seja apenas por um dia.

Diagnóstico real

O contexto do 16º ano de Grey's Anatomy é algo diferente do visto em temporadas anteriores, contudo mais próximo do que a maioria dos americanos vive no dia a dia. Esse outro lado também é reforçado pelo ponto de vista de Meredith Grey.

A loira escapou da prisão, porém foi obrigada a prestar serviços comunitários. Com muito tempo livre, ela aproveitou para refletir sobre o sistema de saúde dos EUA e atacar o que grandes hospitais fazem, como o Grey Sloan, seu antigo local de trabalho.

Meredith colocou todos seus pensamentos em um texto, pronto para mandar para algum jornal ou site. A médica afastada atirou para todos os lados condenando desde as grandes empresas farmacêuticas até planos de saúde, citando inclusive discriminação contra pacientes de nível social baixo. O telespectador ficará familiarizado com essa outra realidade da medicina americana, raramente vista em séries de TV.

Recentemente, produções como Code Black (2015-2018) e New Amsterdam abordaram o lado autêntico de hospitais precários. A primeira série se baseou nos prontos-socorros americanos que ao atingir uma sobrecarga, acionam o código preto (code black), por ter mais pacientes do que recursos para atendê-los. O drama foi exibido no Brasil pelo Sony Channel.

Já o segundo apresenta a rotina do hospital público mais antigo dos EUA (baseado em uma instituição real) --New Amsterdam está disponível no Globoplay. E Grey's Anatomy chega com uma contribuição importante para enriquecer essa narrativa, sobre tudo não ser as mil maravilhas em hospitais americanos.

Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Após derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na GloboRenascer no Globoplay: Saiba por onde anda o elenco da novela 28 anos depois

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas