You

Caso raro, série da Netflix baseada em best-seller é melhor do que livro

Divulgação/Lifetime

Elizabeth Lail com Penn Badgley (ex-Gosspi Girl) em imagem da primeira temporada de You, série da Netflix - Divulgação/Lifetime

Elizabeth Lail com Penn Badgley (ex-Gosspi Girl) em imagem da primeira temporada de You, série da Netflix

JOÃO DA PAZ - Publicado em 26/12/2018, às 05h09

Hollywood não cansa de fazer filmes e séries baseados em livros ou histórias em quadrinhos. Na esmagadora maioria das vezes, o produto final sai muito aquém do que o original, mesmo se a encomenda for premiada, caso de Senhor dos Anéis no cinema e Game of Thrones na TV. Porém, a Netflix lança nesta quarta (26) uma série que é a exceção dessa regra.

Inspirada no best-seller You (Você), escrito por Caroline Kepnes, o drama homônimo consegue ser melhor do que a obra, lançada em 2014. O tipo de narração-personagem do livro é levada à série com maior eficiência do que nas páginas. O olhar psicótico e detalhista do narrador serve na TV como um guia, a voz que explica ou pode até enganar o telespectador sobre as reais intenções do personagem.

Assim como em Mr. Robot, o narrador de You é o protagonista. A diferença é que o alvo de sua conversa é uma terceira pessoa e não o público, como no drama hacker. Joe Goldberg (Penn Badgley) trabalha em uma livraria, que mais parece um sebo, na cidade de Nova York. Em um dia trabalho que tinha tudo para ser trivial, ele troca olhares com a bela aspirante a escritora, e universitária falida e desleixada, Guinevere Beck (Elizabeth Lail). Ela é a vítima e heroína da história.

Nesse primeiro contato entre eles, entra em cena a eficiência do narrador em off (tipo Narcos). O público invade a mente doentia de Joe que, enquanto recebe o pagamento de um livro comprado por Beck, tem os pensamentos mais absurdos, como "ela está usando cartão de crédito para eu saber qual é o seu nome" ou "ela não está usando sutiã para chamar a minha atenção."

Sim, asqueroso. Beck então será a vítima desse stalker. E heroína ao mesmo tempo, porque o telespectador irá estar ao seu lado torcendo para que ela se livre de uma vez por todas desse cafajeste. Mas a série provoca com uma virada: e se dessa obsessão surgir um amor verdadeiro? É possível?

Vai haver aqueles que irão acreditar na paixão genuína que Joe tem por Beck. Por outro lado, parte do público ficará indignado com Beck por ela dar o mínimo de bola para esse cara. Tudo isso misturado cria uma trama interessante e viciante.

Cada um dos dez episódios da primeira temporada são bem movimentados, com pouca enrolação. Há absurdos a serviço da história, como quando Joe observa Beck transando com um cara de frente a uma janela de uma rua movimentada (na vida real, se o casal não fosse voyeur, a cortina estaria fechada). Mas se trata de um ficção, obviamente, e os escorregões aqui e ali não diminuem a força da série.

Segunda temporada
Nos Estados Unidos, You foi exibida no canal Lifetime (o mesmo de UnReal e Devious Maids). Porém, após uma nova restruturação na programação, o Lifeitme desistiu da série e a Netflix, que já tinha o acordo de distribuição internacional, irá fazer a segunda temporada como um produto original. A nova leva de episódios seguirá a história do livro Hidden Books (2016), sequência de You.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você pretende assistir A Dona do Pedaço?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook