Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

INSEGURANÇA

Noivo de Casamento às Cegas Brasil, Patrick reclama de preconceito por ser calvo

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Patrick Ribeiro em depoimento na quarta temporada de Casamento às Cegas Brasil

Patrick Ribeiro na 4ª temporada de Casamento às Cegas; rapaz usa boné para esconder calvície

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 23/6/2024 - 13h06

Noivo de Marília Pinheiro na quarta temporada de Casamento às Cegas Brasil, Patrick Ribeiro demonstrou incômodo com o deboche de Renata Giaffredo ao saber que ele é calvo. O participante apontou preconceito por parte da advogada e explicou que sempre usa boné para se sentir mais confiante.

Na fase da lua de mel do reality de relacionamento da Netflix, Renata não se segura quando vê Patrick pela primeira vez. Ela logo estranha o motivo de o rapaz usar boné em pleno frio da serra catarinense e vai confirmar com o noivo, Alexandre Thomaz, se o ex-pretendente tem alguma questão capilar. "Eu evito ficar com calvo", explica ela na atração.

Diante da repercussão da fala, Patrick usou as redes sociais para conversar com os seguidores. "Pergunta de milhões! É uma forma de preconceito debochar de uma condição genética como a calvície, sendo que quem tem não escolheu e sofre por isso? Não é como outras condições estéticas que não se enquadram no padrão social de beleza?", indagou.

Ele ainda abriu uma caixinha de perguntas nos Stories do Instagram para interagir com as pessoas. "Acredito que é falta de respeito debochar de qualquer característica do próximo", escreveu um internauta.

Essa é a questão, o respeito. Debochar da insegurança dos outros é uma falta de educação e preconceito. A partir do momento que você debocha da insegurança dos outros, você tá perdendo totalmente a razão. Não faz sentido nenhum, porque alcançar os padrões estéticos de hoje em dia é algo inalcançável.

"Se você tem algum acessório, qualquer coisa que te faça sentir mais seguro e melhor com você mesmo, não tem por que não usar", completou ele. "Se tem tanta mulher que é baixinha e usa salto para se sentir mais confiante, e eu uso um boné para me sentir mais confiante, qual o problema nisso?", comparou.

Outro seguidor perguntou o motivo de o gestor de tráfego não se submeter a um implante capilar. "Apesar de eu ter dito que tinha três carros, e foi uma conversa totalmente tirada de contexto... Infelizmente, hoje eu não tenho condições financeiras de bancar esse procedimento. É uma coisa que me incomoda. A hora que eu puder, vou resolver isso", explicou.

Patrick também recebeu ataques na caixinha de perguntas. "Quando é alguém 'paia' igual você, pode. Macho escroto e calvo", disparou uma pessoa. "Já fez sua terapia hoje?", retrucou o rapaz.

"É preconceito sendo genético ou não. Palpitar no corpo é escroto de qualquer forma", disse outro internauta. "Todo mundo tem insegurança em alguma questão estética. Para que ficar zombando e debochando da insegurança das pessoas ao seu redor? O que você ganha nisso?", questionou o participante.

Patrick ainda contou que já raspou a cabeça durante um tempo. "E o que você acha de zoar os gordinhos?", perguntou outro seguidor. "Como eu já pesei 120 kg, eu abomino qualquer tipo de julgamento contra os gordinhos e gordinhas. O experimento Casamento às Cegas aborda exatamente o contrário, aborda você conhecer a essência, e não a beleza", arrematou ele, que ainda usou a hashtag #DigaNãoÀCalvofobia.


Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.