Novela das nove

O Outro Lado do Paraíso: Ameaçado de morte, Juvenal rejeita e humilha Desireé

Reprodução/TV Globo

Juvenal (Anderson Di Rizzi) terá a casa usada como cativeiro na reta final de O Outro Lado do Paraíso - Reprodução/TV Globo

Juvenal (Anderson Di Rizzi) terá a casa usada como cativeiro na reta final de O Outro Lado do Paraíso

REDAÇÃO - Publicado em 17/04/2018, às 06h39

Desireé (Priscila Assun) se surpreederá com o desprezo de Juvenal (Anderson Di Rizzi) na reta final de O Outro Lado do Paraíso. O lapidador será ameaçado de morte por Renato (Rafael Cardoso) e, ao ter sua casa tomada para ser o cativeiro de Tomaz (Vitor Figueiredo), terá que humilhar a noiva para afastá-la do perigo.

Para arrancar parte da fortuna de Clara (Bianca Bin), o médico sequestrará o garoto e o levará para a casa do lapidador, considerado o local perfeito para manter o refém sem levantar suspeitas. Juvenal terá uma arma apontada para sua cabeça e ficará amarrado junto com o filho da mocinha.

Enquanto negocia com a vingativa, Renato ordenará que o lapidador não saia de casa e invente uma desculpa se alguém o procurar. Desireé estranhará o sumiço do namorado e baterá em sua porta sem saber que ele está sob a mira de uma arma.

"Eu torci o pé, tá difícil ficar me movimentando pela casa. Nem na mina estou indo. Deixei tudo fechado", mentirá o personagem de Anderson Di Rizzi. "Ah, torceu. Tinha que ter me avisado. Eu vinha aqui cuidar de você", responderá a ex-prostituta.

"Não precisa", retrucará o noivo. "Lógico que precisa. Nós estamos enrolando com esse casamento, mas vamos casar, sou tua noiva. Podia ter vindo te ajudar. Até banho te dava, Juvenal", insistirá ela.

Juvenal, então, resolverá humilhar a noiva para evitar que ela volte à sua casa e corra perigo. "Não quero mais saber de você. Eu não te amo mais. Aliás, nem sei se te amei algum dia. Era mais um passatempo", disparará ele.

"Passatempo, não, Juvenal. Que eu gostava de você, e você, de mim. Ah, deve estar de brincadeira. Aqui eu estou de Cândida. Lá no quarto sou Desireé e te faço maravilhas. Bora pro quarto que vou te fazer feliz", responderá a moça.

"Minha casa não é lugar de quenga. Quenga. Você é só uma quenga que deu mole pra mim. Aproveitei. Agora anda querendo casar. Enrolei. Mas nem quero mais. Nem tenho vontade", falará Juvenal.

"Nós temos um sentimento, Juvenal", insistirá Desireé. "Se acreditou no meu sentimento é que é burra. Eu nunca senti nada por você. Agora vai embora. Tenho esmeralda pra lapidar. Vai embora", dispensará ele.

"Juvenal, tá me tocando daqui como se eu não valesse nada. Como uma cachorra", lamentará ela, chocada.

"É como uma cachorra mesmo. Vira-lata. Vai, vai. Fora! Passa, passa! Vai correr atrás de outro, quenga! Estou livre de você", finalizará o lapidador, deixando a noiva ir embora humilhada, na cena que irá ao ar no dia 4 de maio em O Outro Lado do Paraíso.


Confira cinco reportagens especiais sobre O Outro Lado do Paraíso:

De mimada a 'bicha pão com ovo': os sete mais odiados de O Outro Lado
Clara rejeitada e prisão de pedófilo levaram fãs da novela à loucura
De mocinha sem sexo a pacto com a morte: o fantástico mundo de Walcyr Carrasco
'A primeira tesourada é inesquecível', diz atriz que interpretou vilã da trama
Chega de achincalhar: cinco vezes em que O Outro Lado arrasou

Leia também

 

 

Últimas de O Outro Lado do Paraíso

Enquete

O que você achou do vaivém de Datena na Band?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook