Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SOFRIMENTO?

Final de O Cravo e a Rosa: Batista desiste de sonho e encara pior pesadelo

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Tassia Camargo, caracterizada como Joana, tem a expressão chocada;  Luís Melo, o Batista, sorri em cena de O Cravo e a Rosa

Batista (Luís Melo) abrirá mão de um sonho para assumir casamento com Joana (Tassia Camargo)

SABRINA CASTRO

sabrina@noticiasdatv.com

Publicado em 2/5/2022 - 14h00

Batista (Luís Melo) abrirá mão do sonho de se tornar prefeito no final de O Cravo e a Rosa. Em vez disso, decidirá assumir seu casamento com Joana (Tassia Camargo) na novela reapresentada pela Globo. Contudo, antes de viver feliz com sua "família margarina", o banqueiro enfrentará seu maior medo: um escândalo. O nome do ricaço cairá na boca do povo depois que ele assumir seu amor pela lavadeira no meio de um compromisso de campanha.

O pai de Catarina (Adriana Esteves) teme ser vítima das "línguas de chicote" porque isso poderia lhe custar caro. Não só sua reputação seria prejudicada, mas seus negócios também. Os clientes do banqueiro --em sua maioria membros da alta sociedade-- se negariam a negociar com alguém envolvido em um escândalo.

É por isso que ele manteve o casamento escondido durante dez anos. Como a mulher é uma lavadeira pobre, o ricaço seria "comido vivo" pelos fofoqueiros caso assumisse a relação. Além disso, ele tem aspirações políticas, e precisa do apoio incondicional dos líderes do seu partido.

Mas o ricaço, gradualmente, parará de se importar com as opiniões alheias. Ele perceberá que ama a família acima de tudo --especialmente após um plano armado por Catarina. A feminista esconderá Fátima (Thais Müller) e Jorginho (João Cappelli) na fazenda de Petruchio (Eduardo Moscovis) e deixará o pai acreditar que Joana doou as crianças para um casal qualquer.

Por outro lado, a lavadeira não aceitará o marido de volta após tantas mentiras. Ela viverá em pé de guerra com o ex-marido, que passará o restante da novela tentando conquistar o perdão dela.

Mas o aspirante a político conseguirá amolecer o coração da amada no final do folhetim. Ele estará em um grande comício, divulgando sua campanha política, quando avistará a mulher. Em um lampejo de consciência, ele perceberá que ama a lavadeira mais do que o cargo de prefeito.

O ricaço fará uma declaração de amor grandiosa. "Para ser eleito, eu teria que negar minha família. Por isso, eu não quero esse sonho da vida política. Eu quero meu amor", dirá ele. Ele descerá do palanque e lascará um beijão na mulher.

Joana, então, se mudará com as crianças para o palacete do banqueiro. Eles virarão uma bela "família margarina", apesar de terem de lidar com um escândalo.

Já Marcela (Drica Moraes), que tenta aplicar o golpe do baú no banqueiro, comerá poeira. Sem dinheiro ou perspectivas, a megera será obrigada a fazer trambiques ao lado de Heitor (Rodrigo Faro).

Escrita por Walcyr Carrasco e dirigida por Walter Avancini, O Cravo e a Rosa foi ao ar pela primeira vez em 2000. O folhetim bateu recorde em sua última reapresentação no canal Viva.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações do que vai acontecer em O Cravo e a Rosa e em outras novelas:


Últimas de O Cravo e a Rosa

Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.