Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

LUCY RAMOS

Atriz desvenda Paulina de Família É Tudo e revela por que ela recorreu às drogas

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

A atriz Lucy Ramos caracterizada como Paulina em Família É Tudo, com expressão séria

Paulina (Lucy Ramos) em cena de Família É Tudo; atriz enxerga várias camadas na personagem

FERNANDA LOPES

fernanda@noticiasdatv.com

Publicado em 25/5/2024 - 10h00

Lucy Ramos tem bastante trabalho ao interpretar a Paulina de Família É Tudo. É que a personagem encara vários problemas: ciúme do ex-marido, obsessão por ele, insegurança e vício em remédios são apenas alguns deles. A atriz estudou casos reais de pessoas que também sucumbiram às substâncias químicas e entendeu as diversas camadas e conflitos que retrata na novela.

"Paulina age muito por insegurança. Ela tem baixa autoestima, teve depressão pós-parto, se sente rejeitada e acaba rejeitando o afeto também. O ciúme e a possessividade que ela tem são apenas reflexos de questões mais profundas ainda", diz Lucy em entrevista ao Notícias da TV, para explicar um pouco das questões de sua personagem.

"Essa complexidade me interessa e estimula. Em tudo o que a Paulina faz, eu procuro me basear em histórias reais. Coloco tudo em cena", complementa.

A princípio, Paulina pode ser encarada como uma bela vilã novelesca: é doida pelo ex-marido, Tom (Renato Góes), não aceita que ele se case com outra mulher, Vênus (Nathalia Dill), e faz de tudo para acabar com este romance.

Nos próximos capítulos da novela das sete da Globo, Paulina terá êxito em seu plano maligno: ela conseguirá armar um falso flagra de traição, e Vênus pegará Tom com outra mulher nos braços. Ela se sentirá enganada e terminará o noivado na hora.

Para Lucy Ramos, no entanto, Paulina não é apenas uma mulher malvada. Ela é também vítima de si mesma. "Ela tem uma carga emocional diferente de todas as personagens que já vivi, tem toques de vilania e muitos conflitos internos e mal resolvidos com ela mesma", aponta.

Segundo a atriz, esta personagem trouxe um frescor em sua carreira, além de um frio na barriga constante. Lucy atua em produções da Globo desde o ano 2000 e esteve nos elencos de dezenas de atrações, como Sinhá Moça (2006), Salve Jorge (2012), A Força do Querer (2017) e Amor Perfeito (2023).

Ela nunca havia encarnado, no entanto, as dores de uma mulher que sofre com a dependência de remédios. "Estudei muito, pesquisei bastante e tentei me aprofundar no efeito que os remédios, e principalmente a falta deles, causa em alguém. Fiz também todo um trabalho de preparação corporal, mental. Ao abordar essa questão, trago muito respeito e empatia, pois muitas pessoas passam pelo que ela passa também", comenta.

Tem muitas cenas fortíssimas pela frente. O desafio é sempre encontrar os gestos, os trejeitos e o tom de quem está nessa situação de abstinência. Como alguém assim gesticula? Olha? Pensa? Fala? Chora? Esse é o estudo que tento sempre encontrar e passar a maior veracidade possível.

Paulina ainda deverá sofrer um bocado nos próximos meses de Família É Tudo, e certamente suas tramoias serão desmascaradas em algum momento. Mesmo assim, Lucy torce para que a personagem consiga ter um final feliz --ao menos melhor do que o presente.

"Acho que ela merece, sim, uma redenção. Ela merece entender que pode ser feliz apenas com seu amor próprio e o amor dos seus filhos e familiares, sem depender do afeto ou da aceitação de um agente externo. Torço para que ela busque ajuda, se trate e consiga viver bem sem os remédios. Voltar a ser aquela mulher leve e feliz de antes", afirma.


Resumos Semanais

Resumo de Família É Tudo: Capítulos da semana da novela da Globo - 18 a 29/6

Terça, 18/6 (Capítulo 91)
Tom exige que Paulina inicie o tratamento no hospital. Netuno/Léo desiste de contar para Vênus sobre sua lembrança. Andrômeda finge não se incomodar com o interesse de Sheila por Chicão. Jéssica e Hans explicam o plano ... Continue lendo

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.