Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

HESLAINE VIEIRA

Atriz de Malhação torce para ser odiada ao virar 'capiroto' em novela adiada

RAQUEL CUNHA/TV GLOBO

A atriz Heslaine Vieira caracterizada como a Ellen apoia o cotovelo em uma mesa e coloca a mão no rosto ao lado de um robô em cena de Malhação: Viva a Diferença

Heslaine Vieira como Ellen em Viva a Diferença (2017); a atriz será vilã em Nos Tempos do Imperador

DANIEL FARAD, do Rio de Janeiro

Publicado em 17/4/2020 - 5h13

Heslaine Vieira precisará esperar um pouco antes de atormentar a vida de Gabriela Medvedovski em Nos Tempos do Imperador. A produção da trama foi paralisada por causa da pandemia do coronavírus (Covid-19). Por isso, a atriz não chegou a gravar como a vilã Zayla. "Espero que as pessoas me odeiem", dispara ela ao Notícias da TV.

Na história, a megera é filha de Cândida (Dani Ornellas) e Olu (Hoji Fortuna), líderes da comunidade quilombola Pequena África. Se por um lado ela auxilia os pais a acolherem negros alforriados, por outro se revelará uma mulher amarga ao perceber o interesse amoroso de Samuel (Michel Gomes) pela mocinha de Medvedovski.

As duas artistas tornaram amigas nos bastidores de Malhação: Viva a Diferença (2017) e estão ansiosas para saber como o público reagirá ao vê-las como rivais no folhetim de Alessandro Marson e Thereza Falcão.

"A gente sabe se provocar em cena, então posso adiantar que ela é o capiroto [risos]", elogia Gabriela, que assumirá a protagonista Pilar.

Enquanto não faz sua estreia como mau-caráter em novelas, a jovem de 24 anos acompanha fielmente a reprise da temporada assinada por Cao Hamburger. Ela interpreta Ellen, uma estudante de origem humilde que corre atrás de uma oportunidade para mostrar seu talento como cientista.

"Apesar de ainda me lembrar de muitas falas e conseguir reproduzi-las na hora, ainda assim parece tudo novo. Com o tempo a gente vai ficando um pouco mais autocrítica. Acredito que seja natural, não somos mais adolescentes, né? É bom poder acompanhar novamente, ver o quanto evoluí como atriz e o quanto ainda preciso buscar", pondera a mineira. 

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Ellen (Heslaine Vieira) e Keyla (Gabriela Medvedovski) em Viva a Diferença: de amigas a rivais


Dona da história

Mesmo três anos após a estreia de Viva a Diferença, a atriz lamenta que garotas como sua personagem ainda precisem batalhar por espaço em um meio muito ocupado por homens --o da ciência e da tecnologia.

"Além dos incentivos à pesquisa estarem cada vez mais escassos no país, ainda vimos várias bolsas de estudo e incentivos desaparecerem nos últimos tempos. A sociedade precisa reconhecer a importância dessas áreas, principalmente os nossos governantes", avalia.

Ela se orgulha tanto de inspirar telespectadoras a seguirem na profissão quanto de representar a história de várias mulheres que dão duro nas universidades no Brasil e no mundo. "Existem muitas Ellens por aí. É só olharmos para as pesquisadoras em busca da cura da própria Covid-19. Elas têm nomes, sobrenomes e histórias", considera Heslaine.

A intérprete cita como inspiração a professora Sonia Guimarães, a primeira negra brasileira a se tornar doutora em física pelo Instituto de Ciência e Tecnologia da Universidade de Manchester, no Reino Unido.

"Ela poderia ser a Ellen. Esses nomes precisam ser falados e reconhecidos. As meninas, sobretudo, precisam ter em que se espelhar. Representatividade importa e a busca por equidade está bem no começo", conclui Vieira. 


Além de acompanhar o resumo de Malhação aqui no site, inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações do que vai acontecer em outras novelas.

Últimas de Nos Tempos do Imperador


Outras Novelas

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?