Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

COLUNA DE MÍDIA

Sete lições que aprendi com Boninho na rede social Clubhouse

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Boninho no Big Brother Brasil 20: sentado, diretor usa camiseta preta, cordão de crachá no pescoço, fone com microfone acoplado ao lado de seu rosto

Boninho no Big Brother Brasil 20: no domingo (7), diretor comentou sobre reality no Clubhouse

GUILHERME RAVACHE

gravache@gmail.com

Publicado em 11/2/2021 - 6h45

O diretor de Big Brother Brasil, J.B. Oliveira, o Boninho, entrou de surpresa em uma sala do Clubhouse na madrugada de domingo (7). Sua participação deixa lições para atuais e futuros integrantes da nova rede social baseada em áudio e dá pistas de como a relação de famosos com a imprensa mudará.

Foi uma madrugada insana no BBB. Mas quando fiz minha estreia no Clubhouse, na madrugada de sábado para domingo, eu nem imaginava o que me aguardava. Recebi o convite para entrar no Clubhouse (que por hora só aceita convidados) pouco antes da 1h da madrugada.

Depois de tanto esperar, não ia deixar para o dia seguinte conhecer o mais falado app do momento. Até aquele momento, eu só acompanhava o que acontecia no Clubhouse assistindo às conversas reproduzidas no YouTube ou Twitter por usuários da rede social. 

Logo no início, ficou claro que o assunto do momento era o BBB21. Preta Gil estava na primeira sala em que entrei. Após alguns minutos de conversa, gritos na sala. Preta Gil se desculpava em um misto de excitação e constrangimento: "Gente, o Lucas beijou o Gil! Eu estava com o microfone ligado? Deu para ouvir meu grito?".

A comoção tomou conta da sala que, entre gritos e suspiros, narrava o beijo. De repente, outro grito. Imaginei que a dupla Gil e Lucas estava a caminho do quarto, mas o motivo da animação era a entrada de Boninho em outra sala.

"Gente, o Boninho está em outra sala", falou um participante surpreso. "Como assim?", perguntou Preta Gil. "O Boninho e o Erick Brêtas, diretor da Globo", alguém confirmou. Logo houve uma debandada da sala e todos partiram para o encontro (virtual) com Boninho, o chefão do BBB e Erick Brêtas, diretor de Produtos e Serviços Digitais da Globo.

Brêtas teve a ideia de abrir um papo com Boninho no Clubhouse na última hora e convidou o colega, que aceitou. Pouco depois das 2h da manhã, o marido de Ana Furtado começou a responder os presentes selecionados por Brêtas na sala para perguntar. E a seguir, segue o resumo de algumas lições que aprendi sobre o Clubhouse ao ouvir Boninho durante quase uma hora na nova rede social. 

REPRODUÇÃO/CLUBHOUSE 

Interface do Clubhouse: aplicativo novo de áudio 

Fator surpresa

O Clubhouse ainda é uma rede social pequena, tem pouco mais de 2,5 milhões de usuários (contra 1,5 bilhão do Facebook), mas chama a atenção as constantes "aparicões surpresa", como a de Boninho. Essa é uma rede em que os encontros acontecem por acaso.

De uma hora para outra você está ouvindo Boninho e Brêtas, dois dos mais importantes diretores da Globo, que aparecem sem avisar. Os bilionários Elon Musk, CEO da Tesla, e Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, também já apareceram em salas no Clubhouse nos últimos dias, assim como a apresentadora Oprah Winfrey. 

Informalidade dita o tom

O Clubhouse é um app disponível somente para iPhone (a empresa em breve lançará a versão para Android) e não tem vídeo. Então, parece que você está batendo um papo no telefone.

E isso libera os convidados para serem mais informais. É pouco provável que você veja um diretor da Globo falando palavrões na TV ou leia uma entrevista nesse tom, mas no Clubhouse isso acontece.

REPRODUÇÃO/TV GLOBO 

Boninho falou de Karol Conká no Clubhouse 

A imprensa insiste, e está no Clubhouse

Uma jornalista da Marie Claire na sala questionou Boninho se o fato de Karol Conká ser mulher aumentava o estigma de vilã. "A Karol Conká vai sair 20 vezes mais conhecida do​ Big Brother. Não tem perdedor no Big Brother"​, disse o diretor.

"A carreira dela não vai acabar. Ela pode ter algum problema com os chatos que seguem ela e vão deixar de seguir", afirmou ele. Ao perceber que havia mais jornalistas na sala, e que alguns (como eu) estavam tuitando, Boninho disse: "Isso não é uma entrevista e está virando uma entrevista".

Pessoas são imprevisíveis

O diretor pareceu se irritar com as perguntas sobre manipulação do jogo e uma potencial censura da Globo ao primeiro beijo de dois homens no programa. "​A gente já teve alguma restrição no Big Brother? O beijo vai ser mostrado​, sim", sentenciou. Sobre influenciar Karol Conká no confessionário, ele foi enfático.

"​Faço reality há 25 anos. Você acha que eu seria burro de fazer algum movimento de botar a minha cara na janela e manipular o jogo?​". A polêmica em torno da conversa com Projota e o diretor só vazou na manhã seguinte.

Moderadores brincando de Deus

Por enquanto, as salas do Clubhouse são limitadas a 5 mil participantes. Especialmente no dia em que Elon Musk entrou em uma delas, o limite foi ampliado para 6 mil usuários, mas foi uma exceção.

Nos Estados Unidos, onde o aplicativo tem uma base maior de usuários e faz sucesso, particularmente no Vale do Silício, as salas têm se tornado cada vez mais controladas. Há um limitado grupo de moderadores comandando rigorosamente quem pode falar.

Ao comentar sobre sua atuação no BBB, Boninho afirmou: "​Eu passo quatro meses brincando de Deus. Decidindo se boto bebida ou não​, como vai ser a festa, o que vai acontecer"​. As salas do Clubhouse vão se parecer cada vez mais com o reality, e os moderadores serão versões do diretor, controlando toda a dinâmica.

Se for chato, será ignorado

Boninho falou ainda sobre sua atuação nas redes sociais: ​"​Há dez anos eu ficava o dia inteiro falando com a galera no Twitter. Agora está chato, fico mais no Instagram​ que não é tão ruim"​. Ou seja, é da natureza humana evitar o que é chato. Mas, indiretamente, isso tem criado uma nova questão.

Por que famosos deveriam passar pelo escrutínio da imprensa se são, em sua maioria, chatos fazendo perguntas chatas? No jornalismo, ainda vale a máxima que notícia boa não é notícia, é press release. 

Porém, cada vez mais celebridades como Elon Musk e Beyoncé tomam as rédeas do contato com seu público e abrem mão da relação com a imprensa, um intermediário menos necessário para se fazer ouvido.

O Clubhouse torna esse movimento ainda mais forte, porque a live ainda exigia que o famoso ou influenciador de certa forma "aparecesse bem". Na nova rede social, onde não há vídeo, essa necessidade não existe, e o contato com o fã, até pela informalidade da plataforma, fica mais fácil. 

Falem bem ou falem mal

Boninho disse ainda que uma das estratégias de sucesso do programa é ser acessível a todos os veículos de mídia: ​"​A Globo é a Vênus platinada, mas a gente olhou o BBB e disse que seria humilde. Queremos todos falando do BBB​.​ ​O ​UOL, todo mundo. Falem muito de nós. Pode falar bem ou​ falar​ mal. Falem".

No Clubhouse, não é diferente. Alguns perfis de brasileiros já se destacam no app. Não raro, há quem passe mais de 10 horas em sala ou simplesmente deixe o avatar ligado no Clubhouse para ganhar maior exposição e conquistar seguidores na plataforma. Porém, como ensina Boninho, pode falar bem ou​ falar​ mal. Falem.

REPRODUÇÃO/TV GLOBO 

Elenco do BBB21: trama também é discutida no app

Por que isso importa?

O BBB é possivelmente o produto mais importante da Globo depois do jornalismo e de suas novelas. Ver Boninho e Brêtas empenhados em desbravar novas plataformas é um sinal promissor de que algumas lideranças da empresa estão empenhadas em falar com o público, esteja ele onde estiver, e levar a emissora para o digital.

Brêtas adiantou que o BBB também irá lançar um servidor no Discord. A plataforma, popular entre gamers, é um misto de rede social e YouTube.

Bolha de pensamento 

"O que esta semana tornou óbvio é que realmente não há mais gatekeepers [porteiros da informação, como grandes jornais e revistas já foram]", disse Jessica Lessin do The Information, abordando os recentes eventos de Musk e outros famosos indo direto para o Clubhouse responder o público. 

"É um pesadelo para a indústria de notícias com o qual ainda não começamos a chegar a um acordo."


Este texto é argumentativo e não expressa necessariamente a opinião do Notícias da TV. A Coluna de Mídia é publicada toda quinta-feira.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?