Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SALVAÇÃO NA PANDEMIA

Netflix doa R$ 3 milhões para ajudar profissionais do audiovisual sem emprego

REPRODUÇÃO/NETFLIX

Cena com as quatro protagonistas do filme nacional Carnaval, lançamento da Netflix de junho

Cena de Carnaval, filme da Netflix; profissionais do audiovisual afetados pela pandemia ganham ajuda

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 15/6/2021 - 13h57

A Netflix doou mais R$ 3 milhões para ajudar os profissionais do audiovisual que foram afetados pela pandemia da Covid-19. A primeira doação --no valor de R$ 5 milhões-- aconteceu em abril de 2020. A gigante do streaming se uniu ao Instituto de Conteúdos Audiovisuais Brasileiros (ICAB) para a criação do fundo emergencial para o setor. Desta vez, o valor ofertado contemplará aproximadamente 2.500 pessoas.

O instituto será responsável por ministrar a doação e já abriu as inscrições para quem deseja ser um dos beneficiados. A partir desta terça-feira (15), trabalhadores do setor podem se cadastrar no site da ICAB (aqui) mediante formulário. Se o profissional for aprovado, receberá um depósito único no valor de R$ 1.100.

Produtores, assistentes, coordenadores, técnicos e operadores de diferentes departamentos de produção, como câmera, áudio, arte, maquiagem, figurino, cenografia, logística, entre outros, podem requerer ao benefício. Os solicitantes não precisam ser associados do ICAB. E quem foi contemplado na mesma iniciativa da Netflix em 2020 pode se cadastrar novamente.

Segundo a ICAB, "o instituto irá revisar cada inscrição e determinar, em até 15 dias, quem pode receber o benefício. O formulário ficará disponível durante dois meses ou até que os recursos do fundo se esgotem".

A doação da Netflix para a ICAB faz parte de um fundo de US$ 150 milhões, criado para "apoiar aqueles em maior dificuldade no setor de produção audiovisual em países como o Brasil, onde a plataforma tem uma grande base de produção".

Em abril de 2020, os R$ 5 milhões oferecidos pela empresa ampararam 4.950 profissionais que foram afetados pela paralisação no audiovisual por causa da Covid-19.

Quem pode solicitar?

De acordo com o site do fundo de recuperação, as pessoas físicas que se enquadram no perfil abaixo podem pedir o benefício. Veja:

  • Brasileiros natos ou residentes permanentes no território brasileiro;
  • Atuam na área de produção brasileira cinematográfica e televisiva independente, excluindo produção publicitária, e que estejam incluídos na relação de funções elegíveis para o benefício;
  • Comprovem o exercício na função declarada e elegível a partir de maio de 2019 até esta data;
  • Possam comprovar que têm na produção audiovisual a principal fonte de renda desde junho de 2019 até junho de 2021;
  • Que tiveram as produções audiovisuais brasileiras independentes televisiva ou cinematográfica não publicitária em que estavam trabalhando afetadas (canceladas, adiadas, suspensas etc.) pela pandemia da Covid-19;
  • Titulares de Conta Corrente ou Conta Poupança, Pessoa Física, tendo como titular o próprio solicitante;
  • Cuja remuneração total antes da pandemia não excedia R$ 8.000 mensais, desde março de 2019 até março de 2020, isto é, o período inicial da pandemia;

Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Após derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na GloboRenascer no Globoplay: Saiba por onde anda o elenco da novela 28 anos depois

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas