Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

CASO MARIANA FERRER

Mais uma demissão: Grupo Editorial Record também dispensa Rodrigo Constantino

REPRODUÇÃO/RECORD

De paletó chumbo, camisa azul, óculos e mãos entrelaçadas, o jornalista Rodrigo Constantino fala para gravação de vídeo. Alguns livros aparecem na prateleira ao fundo

O jornalista Rodrigo Constantino em seu último vídeo publicado no site da Record; editora também o demitiu

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 6/11/2020 - 23h40
Atualizado em 7/11/2020 - 0h16

Um dia após ser demitido da Jovem Pan, Rodrigo Constantino também foi dispensado do Grupo Editorial Record. Este foi o quinto emprego que ele perdeu nesta semana após afirmar que não denunciaria um hipotético estupro da sua filha, dependendo das condições em que o crime tivesse ocorrido.

O Grupo Editorial Record publicou quatro livros de Constantino: Esquerda Caviar (2013), Contra a Maré Vermelha (2015), Brasileiro é Otário? (2016) e Confissões de um Libertário (2018). Além da editora, a Record (rede de TV de Edir Macedo) também o demitiu, assim como a Rádio Guaíba, o jornal Correio do Povo e a Jovem Pan.

O infeliz comentário foi divulgado durante uma transmissão ao vivo no canal do carioca no YouTube, na qual ele dava a sua opinião sobre o caso Mariana Ferrer, a promotora de eventos catarinense que se sentiu constrangida durante o julgamento do homem a quem ela acusou de estupro.

"Minha filha chega em casa e fala: 'Ah, fui para uma festinha, eu e três amigas. Tinham 18 homens, nós bebemos muito. Eu estava ficando com dois caras, acabei dormindo lá e fui abusada'. Ela vai ficar de castigo feio. E eu não vou denunciar um cara desses. Eu vou dar esporro na minha filha, porque em alguma coisa ali ela errou feio", opinou o jornalista.

A repercussão foi a pior possível para um dos maiores defensores do presidente Jair Bolsonaro na imprensa. Celebridades, jornalistas, influenciadores digitais e anônimos se uniram para reprovar o comentário do autor carioca.

"Coitada de sua filha e de você, que nunca vai saber de verdade o que é ter filhos. Eles nunca compartilharão a vida deles com um ser vivo desses", disse a cantora Anitta. Até Danilo Gentili, que tem ideias claramente conservadoras, disse que só 'hipócritas" defendem o jornalista.

O jornal paranaense A Gazeta do Povo não deu ouvidos ao clamor da internet e decidiu manter Constantino em seu time de colunistas. "Cumpre-nos reafirmar aqui o nosso compromisso com a liberdade de expressão", comunicou o diário. O comentário do autor foi considerado "inoportuno e infeliz", mas, em vez da demissão, ele ganhou o direito de se explicar em uma coluna publicada nesta quinta-feira (5).


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?