INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Globo investe R$ 13 milhões para colocar robôs em transmissões esportivas

ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

Rafinha (à esq.) e Gabigol em jogo do Flamengo no Campeonato Brasileiro 2019

Rafinha (à esq.) e Gabigol em jogo do Flamengo; Globo fez parceria para ampliar transmissões de esporte

REDAÇÃO - Publicado em 04/12/2019, às 13h51

O Grupo Globo anunciou nesta quarta (4) um investimento de R$ 13 milhões para aumentar a cobertura de transmissões esportivas. O dinheiro será usado em uma parceria com a empresa israelense Pixellot, especializada em sistemas de inteligência artificial em estádios e centros esportivos. A ideia é espalhar robôs para automatizar o trabalho.

A tecnologia elimina a necessidade de ter uma equipe técnica no local em que o evento acontece, deixando o fluxo da transmissão todo automático.

De acordo com o comunicado da Globo, "câmeras automatizadas capturam as imagens ao vivo enquanto algoritmos de autoprodução monitoram o fluxo da partida, atualizam o placar, identificam as jogadas mais importantes e inserem anúncios sem qualquer intervenção humana".

Depois desse processo, a Pixellot disponibiliza a filmagem da partida na web e em plataformas para acesso via dispositivos móveis. A ideia da Globo com o investimento é conseguir exibir mais jogos, incluindo eventos de campeonatos amadores.

"A Globo será capaz de produzir para novas verticais de conteúdos esportivos e incrementará a cobertura de futebol, que é a paixão nacional. Essa ampliação contemplará campeonatos e competições masculinas e femininas, bem como eventos semi-profissionais e esportes segmentados", afirmou Roberto Marinho Neto, diretor da Divisão de Esportes do Grupo Globo, no comunicado.

A parceria com a Pixellot faz parte de um plano do Grupo Globo de se transformar em uma empresa media tech nos próximos três anos. Ou seja, quer ficar cada vez mais moderninha, conforme o Notícias da TV antecipou em agosto.

"O investimento na Pixellot é mais um passo para concretizar nossa estratégia de nos tornarmos uma empresa media tech com o uso de tecnologias que aumentem nossa capacidade de produção e distribuição de conteúdo. A inteligência artificial aplicada à visão computacional pode significar uma revolução em eventos esportivos e a Globo quer ser uma das empresas pioneiras nessa tendência", defendeu Jorge Nóbrega, CEO do Grupo Globo.

Assista abaixo um vídeo que demonstra como funciona o trabalho automatizado em transmissões esportivas:

Tudo sobre

Globo

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você vai acompanhar Salve-se Quem Puder?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook