MEDIA TECH

Globo procura no Vale do Silício empresas de tecnologia para comprar

Divulgação/TV Globo

Erick Bretas em evento em 2016: jornalista prospecta empresas de inovação para a Globo comprar - Divulgação/TV Globo

Erick Bretas em evento em 2016: jornalista prospecta empresas de inovação para a Globo comprar

DANIEL CASTRO - Publicado em 21/08/2019, às 05h15

Determinada a se transformar em uma companhia "media tech" nos próximos três anos, a Globo está buscando empresas do Vale do Silício, a meca mundial da tecnologia, para comprar, investir ou estabelecer parcerias exclusivas. Foi para isso que a emissora instalou em Palo Alto, na Califórnia, um "hub" comandado pelo jornalista Erick Bretas, que anteontem (19) voltou a ocupar a direção-geral do Globoplay, a plataforma de streaming da Globo.

O "hub", na verdade, é formado apenas por duas pessoas: Bretas e um engenheiro com formação em negócios. Eles já encaminharam vários acordos que podem fazer a diferença para o futuro da Globo.

O Vale do Silício é a região da baía de San Francisco, na costa oeste dos Estados Unidos, que reúne milhares de empresas de alta tecnologia, desde gigantes como Google e Facebook até startups que ainda tentam se firmar no mercado.

"Nossa missão é buscar tecnologias que possam ser usadas pelas empresas do grupo e, em alguns casos especiais, buscar empresas e fundos de venture capital (capital de risco para empreendimentos) que possam ser alvos de investimento dos nossos acionistas", revela Bretas em conversa com o Notícias da TV.

Segundo Bretas, há várias negociações em andamento, "mais de uma dezena", mas a Globo ainda não pode falar delas "porque envolvem avaliações (de tecnologia ou financeiras) ainda em curso".

Um investimento da família Marinho, em negociação iniciada em Palo Alto, foi fechado há duas semanas. "Fizemos o sourcing (pesquisa e análise) de uma empresa israelense que usa inteligência artificial para capturar imagens de eventos esportivos. Esse investimento em breve será divulgado. Nesse caso, a empresa será nossa investida e também nossa fornecedora", adianta Bretas.

Também na Califórnia, a Globo encontrou a empresa de engenharia de dados que a ajudará a construir toda a infraestrutura de big data do Grupo Globo, inclusive do Globoplay, o que permitirá à emissora estudar mais a fundo os hábitos de seus telespectadores online. "Não revelamos o nome da empresa por razões concorrenciais", diz Bretas.

O primeiro investimento da Globo em uma empresa de alta tecnologia dos Estados Unidos foi anunciado há ano: foi na Magic Leap, "startup americana que vem revolucionando o conceito de computação espacial" e desenvolve aplicações de realidade virtual e realidade aumentada. Com a parceria, a Globo terá "acesso a informações técnicas e apoio à pesquisa de novos formatos de conteúdo".

As negociações com a Magic Leap começaram antes mesmo da instalação do hub californiano. "Passamos a acompanhar o negócio de lá [Palo Alto], mas ele não foi uma iniciativa do hub", explica Bretas, que passará a viver agora em uma ponte aérea entre Rio de Janeiro e San Francisco para conciliar os dois cargos.

Tudo sobre

Globo
Daniel Castro
DANIEL CASTRO transformou a coluna de Televisão da Folha de S.Paulo na mais relevante do país durante sua passagem pelo jornal, entre 1991 e 2009. Trabalhou no Notícias Populares (1995-96) e R7 (2009-13). E-mail: dcastro@noticiasdatv.com

Leia também

Comentários

Carregando… Carregando...