Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

HIT DO MOMENTO

Com traições express e lição de moral, mininovelas fisgam adultos no Kwai

REPRODUÇÃO/KWAI

Montagem com Ana Clara Cruz e Felipe Filipini em cenas de mininovelas do TeleKwai

Ana Clara Cruz e Felipe Filipini em cenas de mininovelas do TeleKwai; vídeos fisgaram adultos

ERICK MATHEUS NERY

erick@noticiasdatv.com

Publicado em 22/5/2022 - 6h25

Esperar meses para a revelação da identidade do assassino ou a descoberta da traição nas novelas é coisa do passado, pelo menos para os usuários do aplicativo de vídeos curtos Kwai. As mininovelas conquistam êxito dentro da plataforma, com histórias que abordam em segundos dramas do dia a dia, casos de adultério e até lições de moral.

"Nossa empresa mãe fica na China, e esse formato de minidramaturgia é muito difundido lá. Nos inspiramos nessa história de sucesso e também somos fãs de novelas no Brasil, faz parte do nosso DNA cultural. Estamos acostumados a consumir dramaturgia de uma outra maneira e, no aplicativo, esse movimento tem sido uma experiência de muitas descobertas", aponta Mariana Sensini, diretora geral do Kwai Brasil, ao Notícias da TV.

Com 45 milhões de usuários mensais no país, sendo a maioria desta base composta por pessoas a partir dos 30 anos, o aplicativo começou a registrar audiências milionárias em vídeos ficcionais feitos com baixo orçamento. Nessas produções, criadores de conteúdo narram histórias que passam alguma lição de moral ou que prendem o espectador com algum tipo de mistério.

De olho nessa movimentação, a empresa criou o TeleKwai, programa que fomenta a produção desse tipo de conteúdo, batizado como mininovela. "Talvez esse [a faixa etária dos usuários] seja um dos motivos para o programa ter tanto sucesso. Por mais que sejam vídeos de apenas dois minutos, tem uma profundidade nas histórias, um romance, um suspense diferente", pontua.

Um dos sucessos da plataforma é protagonizado pela influenciadora Ana Clara Cruz no perfil Um Novo Começo. A mininovela Amigo de São Paulo conta com três capítulos que, juntos, duram cerca de três minutos. O folhetim narra a história de um rapaz paulista que vai visitar um amigo no Maranhão.

Após se hospedar na região, o visitante começa a ter um caso com a mulher do amigo, e o marido flagra a traição. Somados, os vídeos registram mais de 4,3 milhões de visualizações. Felipe Filipini é o responsável pela gestão dessa conta e também produz conteúdos para o seu próprio perfil, o Família em Série.

"Dependendo da história, o tempo de produção fica entre dois a cinco dias. Diferentemente de um roteiro de televisão, em que seguimos ao pé da letra, aqui temos algo mais livre, adaptável. Escrevemos sugestões de fala, mas na hora da gravação, é uma troca. São vários enquadramentos, então repetimos a cena várias vezes e, na edição, fazemos a mágica de juntar tudo", detalha Filipini.

Dá dinheiro?

Com as milhões de visualizações e os lançamentos de jovens artistas, fica a dúvida se essas produções podem ser rentáveis. Questionado pela reportagem, Filipini desconversa, mas admite que os vídeos o ajudam a pagar os boletos do fim do mês.

Do lado da companhia, existe um trabalho para que as mininovelas passem a contar com investimentos publicitários. "As marcas podem aproveitar uma série de dinâmicas, como um product placement ou, quem sabe, roteirizar uma novela pensada no uso de um produto. É um universo que gostamos de explorar junto com as agências e os anunciantes", comenta Mariana.

Existe um processo de feedback constante com as produtoras. Para os criadores que não têm muita experiência, muitas vezes, oferecemos dados do que mais tem engajado na plataforma, que tipos de roteiro eles podem explorar, o funcionamento do algoritmo. A gente acaba usando a criatividade junto com os dados.

"Quem produz para o TeleKwai tem um contrato de exclusividade com a plataforma. Então, existe um modelo de remuneração que tem algumas formas, pode estar junto com um branded content ou até mesmo pelo volume de visualizações, a qualidade da produção. Queremos disponibilizar um formato para que os criadores se sintam valorizados e permaneçam ativos", detalha a executiva.

Confira os capítulos de Amigo de São Paulo e Falso Uber, tramas do TeleKwai:

TUDO SOBRE

Novelas


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.