A TV MUDOU

Após prejuízo de meio bilhão, Globo aperta o cinto e reduz salários de estrelas

DIVULGAÇÃO/GLOBO

Fernanda Montenegro e Galvão Bueno, duas das maiores estrelas da Globo: salários menores - DIVULGAÇÃO/GLOBO

Fernanda Montenegro e Galvão Bueno, duas das maiores estrelas da Globo: salários menores

DANIEL CASTRO e GABRIEL VAQUER - Publicado em 29/04/2019, às 06h35

Depois de ver seu faturamento cair 15% nos últimos cinco anos e de ter um prejuízo operacional de meio bilhão de reais em 2018, a Globo passou a adotar uma política salarial mais dura com suas maiores estrelas. Desde o segundo semestre do ano passado, apresentadores, locutores e atores do primeiro time estão sendo chamados para renovar contratos por salários menores. Alguns, como Otaviano Costa, não aceitaram e deixaram a emissora.

O argumento dos executivos da Globo é que a realidade do mercado mudou com a queda das receitas publicitárias e a concorrência com o streaming. Altos salários tornaram-se insustentáveis e precisam ser reduzidos.

Foram os casos de Galvão Bueno, que completa 35 anos de carreira neste ano, e de Fernanda Montenegro. Galvão e Fernanda, assim como Fausto Silva e Ana Maria Braga, integram uma seleta lista de profissionais que extrapolam um teto salarial imposto pela direção da emissora a seus artistas e executivos. Agora, são poucos os contratados que recebem mais de R$ 100 mil.

Galvão renovou contrato até o fim de 2022. Aceitou reduzir seus vencimentos para algo em torno de R$ 500 mil. Em outros tempos, ele já ganhou mais de R$ 1 milhão. Em compensação, a Globo prometeu liberar o quanto antes jornalistas esportivos para fazerem campanhas publicitárias, o que pode gerar receita até maior para os profissionais. 

O mesmo caso vale para os outros narradores da Globo que renovaram recentemente, como Cléber Machado e Luís Roberto. Eles aceitaram reduzir seus ganhos mesmo estando abaixo do teto estipulado (que pouquíssimas pessoas sabem quanto é). Também serão liberados para fazer comerciais. 

Troca na dramaturgia 

Em dezembro do ano passado, a Globo tinha 1.540 contratados na dramaturgia, como informou o Notícias da TV na época. O banco de elenco voltou a crescer em quantidade graças a uma política de substituição de veteranos bem pagos por novatos com salários menores. A lista de demitidos nos últimos anos inclui nomes estrelados como os de Malu Mader e Carolina Ferraz.

DIVULGAÇÃO

Otaviano Costa no cenário do Tá Brincando?: programa não emplacou e o contrato acabou

Do elenco da Globo, menos de uma dúzia ultrapassa os três digítos no holerite. Uma delas é Fernanda Montenegro, que estará em A Dona do Pedaço, próxima novela das nove. Aos 89 anos, Fernanda tem o maior salário dos estúdios. Além dela, Gloria Pires e Tony Ramos também ultrapassam o novo teto.

Ao mesmo tempo em que tem de investir no streaming para fazer frente à Netflix em território nacional, a Globo enfrenta uma queda nos investimentos em TV aberta e crescimento da internet. No ano passado, a emissora gastou R$ 8,3 bilhões com produção de conteúdo, quase R$ 700 milhões a mais do que em 2017. Só não teve prejuízo de meio bilhão de reais por causa das aplicações financeiras.

A crise é geral. Nos últimos quatro anos, as três maiores redes perderam uma receita real, considerada a inflação, de R$ 3,5 bilhões. Encolheram o equivalente a uma Record e um SBT juntos. Nesse cenário, a Globo passou a entender, no final do ano passado, como inevitáveis as renegociações de altos salários.

Nova política de renovação

Quem trabalha em regime de PJ (Pessoa Jurídica) e ainda tem contrato por vencer também será chamado para renegociar, tanto no Esporte como no Entretenimento. E a emissora já não faz questão de manter talentos tarimbados.

Foi o que aconteceu com Otaviano Costa, que decidiu não renovar com a emissora após dez anos de casa. A Globo propôs uma redução nos ganhos, já que ele está sem programa. Costa não aceitou e deixou a casa na semana passada.

Em março, algo semelhante aconteceu com Cris Dias, apresentadora do Esporte, e com Mariana Ferrão, do extinto Bem Estar --que optou por ganhar mais dinheiro com palestras e eventos.

Procurada a Globo disse que não comenta questões relacionadas aos contratos de seus profissionais.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é o personagem mais trouxa da TV?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook