Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

BOM RESULTADO

Após lucrar com Mulan nos EUA, Disney+ cogita cobrar preço extra por outros filmes

Divulgação/Disney+

Yifei Liu como a heroína Mulan

Yifei Liu como a heroína Mulan; após sucesso no Disney+, estúdio cogita cobrar por outros filmes

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 15/11/2020 - 14h03

A decisão estratégica de disponibilizar o remake de Mulan (2020) para aluguel no Disney+ pode se repetir com outros filmes. Quem revelou a informação foi Bob Chapek, CEO do estúdio, que disse ter ficado bastante satisfeito com o retorno conquistado pela produção no serviço.

Nos Estados Unidos, além do lançamento nos cinemas, o longa ficou disponível para locação na plataforma pelo valor de US$ 30 (R$ 163) --à parte da mensalidade tradicional. 

"Do ponto de vista como conteúdo do estúdio, ficamos muito satisfeitos com o resultado de Mulan como um título com acesso premium", disse Chapek ao jornal The Telegraph.

O executivo lamentou que as controvérsias envolvendo o filme tenham prejudicado sua performance nas bilheterias mundiais, mas disse que isso não impediu que bons resultados fossem conquistados.

"Infelizmente, o filme passou por algumas controvérsias, tanto nos EUA quanto internacionalmente. Mas vimos resultados bastante positivos antes disso acontecer para sabermos que temos algo em termos de estratégia. Vamos falar mais sobre isso na reunião com os investidores, em dezembro".

Após o lançamento nos cinemas, Mulan sofreu com diversas reclamações do público por conta de agradecimentos "especiais" a certos órgãos do governo chinês publicados nos créditos finais. Para os críticos, as entidades citadas estão diretamente envolvidas no massacre de muçulmanos na China.

A animação Soul (2020), uma das apostas do estúdio para o final do ano, não teve o mesmo destino de Mulan e foi disponibilizado de forma gratuita no Disney+. Chapek justifica a escolha como um "presente" dado aos assinantes.

"No caso de Soul, nós entendemos que parte da força vital do Disney+ é providenciar bom conteúdo para nossos usuários. A ideia foi fazer um gesto de boa vontade para nossos assinantes na época das festas de final de ano. Mas acho que com Mulan nós aprendemos que há um espaço estratégico para nosso catálogo de ofertas".

O Disney+ chega ao Brasil na próxima terça-feira, dia 17 de dezembro. O serviço já revelou, diferente dos EUA, Mulan chegará disponível gratuitamente para os assinantes da América Latina.

TUDO SOBRE

Disney+

Mulan


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?